Notícias / Esportes

24/06/16 às 20:27

Emoção marca passagem da Tocha Olímpica em Mato Grosso

Dayanne Santana e D’ Laila Borges | Sedec-MT

Edição para Agua Boa News, Clodoeste Kassu

Imprimir Enviar para um amigo
Emoção marca passagem da Tocha Olímpica em Mato Grosso

Foto: Junior Silgueiro/GCom-MT

A passagem da Tocha Olímpica por Cuiabá foi marcada por muita emoção. O judoca David Moura foi o responsável por acender a pira olímpica na Arena Pantanal, depois de receber a chama olímpica das mãos do seu pai, o também judoca Fenelon Oscar. Pai e filho foram medalhistas em Jogos Pan-Americanos. David disse ter muito orgulho de ser mato-grossense e Fenelon, muito emocionado, apenas agradeceu.

Na Arena Pantanal, milhares de pessoas puderam assistir à celebração e shows regionais das duplas Vitor e Vagner, Anselmo e Raphael e Jonathan e Adam.

Em Cuiabá, 126 condutores tiveram a oportunidade de carregar a tocha Olímpica pelas principais ruas, avenidas e cartões postais da capital. Figuras do esporte, personalidades da cultura mato-grossense e que levam o nome do Estado para vários lugares do mundo, como o Grupo Flor Ribeirinha, Adão Carvalho conhecido como o Papai Noel, Visquival Martins fundador do grupo VIP Capoeira, Jefferson Neves treinador de natação que integrou a seleção Olímpica de natação em Londres 2012, e Jorilda Sabino vice-campeã da corrida de São Silvestre aos 14 anos, em 1984.

A solenidade de abertura do revezamento contou com a presença do secretário adjunto de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) Luis Carlos Nigro e do secretário de Segurança Pública (Sesp) Rogers Jarbas.

O 1º sargento PM Adenilson Lopes, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi quem deu início ao revezamento da tocha Olímpica em Cuiabá. Ele desceu do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Cioaper) e entregou o símbolo dos Jogos ao subtenente Jota Soares.

O percurso teve início na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, passou pelo Centro Político Administrativo, Igreja São Bendito, Avenida Getúlio Vargas, Escola Liceu Cuiabano, Avenida Miguel Sutil, Parque Mãe Bonifácia, Avenida Isaac Póvoas, Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho, Rua Dom Aquino, Sesc Arsenal, Avenida XV de Novembro, e Centro Esportivo Dom Aquino.

Para o médico José Fernando Vinagre, o trecho em que conduziu a tocha Olímpica é um lugar simbólico para Cuiabá e Mato Grosso. “Meu trajeto teve início no Centro Geodésico da América do Sul, um lugar bastante simbólico. Conduzir a tocha por 200 metros foi muito bom, muito emocionante. Eu fiquei muito honrado e feliz em participar desse momento”.

Nesta sexta-feira (24.06) a chama passa por vários atrativos turísticos no Pantanal, distrito de Bom Jardim, em Nobres, e Chapada dos Guimarães. Nesses locais não haverá revezamento, apenas paradas em pontos estratégicos para captação de imagens turísticas. O roteiro especial foi uma sugestão da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), aceito prontamente pelo Comitê Organizador das Olímpiadas, para divulgar o potencial turístico de Mato Grosso.

A Tocha Olímpica é um importante símbolo dos Jogos. Representa a paz, a união e a amizade. A tocha é usada para passar a chama de um condutor para o outro durante o revezamento até o acendimento da pira na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que será no dia 5 de agosto, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. 

Ao longo de 95 dias, 12 mil pessoas participam do revezamento da Tocha Rio 2016. Elas têm a missão de conduzir a chama Olímpica pelo Brasil, envolvendo todo país no clima dos Jogos.

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Juacy da Silva

A ECONOMIA DE FRANCISCO E CLARA II

“Os direitos trabalhistas nasceram das lutas solidárias do povo. Estão fundamentados na DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA: O amor pelos pobres está no centro do Evangelho. Terra, teto e trabalho – isto pelo qual voces lutam...

 
 
 
 
Sitevip Internet