Notícias / Internacional

26/12/16 às 22:35

Alabama EUA - Eli, o lindo bebê que nasceu sem nariz

hypescience.com

AGUA BOA NEWS

Imprimir Enviar para um amigo
Alabama EUA - Eli, o lindo bebê que nasceu sem nariz

Foto: Divulgação

Eli Thompson nasceu no estado norte-americano de Alabama no início de 2015, com um problema de formação que apenas um em cada 197 milhões de bebês enfrentam: ele nasceu sem nariz e sem seios da face. Apenas 43 casos de arinia congênita completa foram registrados desde a primeira documentação da malformação, em 1931.

Durante os cinco primeiros dias de vida, ele respirou pela boca, mas isso dificulta a deglutição do leite materno. Para melhorar a alimentação do bebê, os médicos recomendaram um traqueotomia, a abertura da traqueia para passagem de ar.

Os pais, Brandi McGlathery e Troy Thompson, decidiram não realizar nenhum procedimento estético no bebê até que ele cresça e decida por si mesmo. “Ele é perfeito do jeito que é. Meu maior medo para Eli é que o mundo não o veja como o menino corajoso e lindo que eu vejo”, afirmou a mãe.
 
“Eu estava em trabalho de parto há 23 horas. Para ser honesta, eu pensei que estava alucinando quando notei que ele não tinha nariz”, relembra Brandi.

No momento do nascimento, os médicos acreditavam que ele não tinha nenhum seio da face, mas aos três meses de idade foi possível confirmar que ele não tinha as seios que ficam atrás do nariz, mas que tinha os seios que ficam nas maçãs do rosto. Exames nos olhos e no crânio revelaram que ele não tem nenhuma outra malformação.

Brandi conta que o céu da boca do filho não se formou completamente, e que seu cérebro é um pouco mais baixo que o normal. “A cada três a seis meses vamos ter que voltar ao médico para fazer exames, pelo menos pelos próximos dez anos”, adianta a mãe.

Aos seis meses de vida ele já começou a ingerir alimentos sólidos, e sua mãe relata que ele tem desenvolvimento normal.

Outros casos

 

Graças à internet, Brandi encontrou outra mãe na Irlanda que está enfrentando os mesmos desafios que ela. A pequena Tessa Evans, de dois anos e meio, também tem arinia congênita. Aos sete meses de vida, Eli se encontrou com Tessa, e as mães trocaram experiências.

Tessa nasceu com mais alguns problemas do que Eli. Seu olho esquerdo tinha catarata e com apenas 11 semanas de vida ela teve que passar por uma cirurgia para corrigir o cristalino. A bebê enfrentou complicações na cirurgia e acabou completamente cega deste olho.

Em junho de 2015, Tessa foi a primeira pessoa a passar por um implante nasal cosmético. Por enquanto, apenas um molde impresso em 3D foi inserido embaixo de sua pele. Conforme ela cresce, este molde será trocado por moldes maiores, até que ela atinja a adolescência e a prótese definitiva seja colocada. Então, as narinas serão tatuadas, para dar noção de profundidade. [The Science Scoop, Al.com, Newfoxy]




 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Eduardo Gomes de Andrade

De metamorfose

Boca da noite. Céu avermelhado. Temperatura caindo. O chapadão treme uivando com a ventania do Cachorro Louco. Um rasgo no cerrado abre passagem aos carros que se aventuram pela BR-364. Ao volante da Toyota Bandeirante tenho os...

 
 
 
 
Sitevip Internet