Notícias / Eleições

18/08/16 às 18:47

Reunião decide mídia para Rádio e TV da campanha eleitoral de Água Boa

Celso Blemer

AGUA BOA NEWS

Imprimir Enviar para um amigo
Aconteceu hoje às 14:00 hs uma reunião com os presidentes das coligações "Não Vamos Desistir De Água Boa” do candidato à prefeito Eugenio E. Paiva e a "Unidos Por Água Boa" de Mauro Rosa. A mídia local compareceu, com o auxílio do Juiz Eleitoral Ramon Fagundes Botelho, para definir o plano de mídia nas emissoras de Rádio e TV desta campanha.

Estiveram presentes Celso Blemer e Luiz Felipe da Rádio Liberdade FM, Inácio Roberto e Nelcindo Iappe da Interativa FM, e Jamerson S. dos Santos da TV Vale, dentre outros das respectivas coligações.

Acompanhe o que foi tratado na matéria e assinado pelas as emissoras:

  • Reunião decide mídia para Rádio e TV da campanha eleitoral de Água Boa
  • Reunião decide mídia para Rádio e TV da campanha eleitoral de Água Boa

comentar1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Luis Gonzaga Domingues, em 19/08/16 às 10:52

    PF conclui relatório e indicia dona de tríplex no Guarujá Eduardo Knapp - 28.jan.2016/Folhapress A Polícia Federal concluiu o relatório a respeito da Operação Triplo X, fase da Lava Jato, e indiciou Nelci Warken, dona de um tríplex no condomínio Solaris em Guarujá, supostamente ligado ao ex-presidente Lula. Também foram indiciados funcionários da Mossack Fonseca no Brasil. No total, foram indiciadas sete pessoas. Além de Nelci, estão na lista Maria Mercedes Quijano (chefe do escritório da Mossack no país), os funcionários do escritório de advocacia panamenho Luís Fernando Hernandez Rivero, Ricardo Honorio Neto, Renata Pereira Britto e Rodrigo Hernandez. O empresário Ademir Auada também aparece. O relatório foi tornado público pelo juiz federal Sergio Moro, da Lava Jato, nesta quinta-feira (18). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus familiares não foram indiciados. A Operação Triplo X foi deflagrada em janeiro para investigar a relação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com um apartamento tríplex na praia de Astúrias, em Guarujá (SP), cuja opção de compra pertencia à mulher dele, Marisa Letícia.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Heranças, negócios...

         É normal darmos importância ao que acontece no âmbito de nosso campo de visão, os chamados acontecimentos físicos para os quais normalmente estamos preparados para...

 

Enquete

Você votaria em Bolsonaro ou em Lula se as eleições fossem hoje?

 
 
 
Sitevip Internet