Notícias / Governo de MT

13/02/19 às 11:16

Governo quer regulamentar comércio de cantinas em unidades prisionais

O secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, explicou que a regularização deve ser publicada até o fim da semana, no Diário Oficial do Estado, por meio de decreto.

Carol Sanford | Secom-MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Governo quer regulamentar comércio de cantinas em unidades prisionais

Foto: Mayke Toscano

Entidades envolvidas com o Sistema Prisional do Estado apresentaram ao governador Mauro Mendes, nesta terça-feira (12.02), a minuta de uma proposta para a regularização do comércio de alimentos nas cantinas oficiais dentro das unidades prisionais.
 
O secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, explicou que a regularização deve ser publicada até o fim da semana, no Diário Oficial do Estado, através de decreto. O modelo foi apresentado pelo Conselho da Comunidade, composto por juízes, promotores, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT) e sociedade civil organizada e está sendo finalizado pelo gestor e Procuradoria-Geral do Estado.
 
“O objetivo da medida é organizar o comércio já existente dentro das unidades. São produtos básicos, como alimentos e bebidas, não incluídas bebidas alcoólicas e produtos ilícitos. É uma alternativa viável e exequível e que deve ser regularizado o mais rápido possível”, pontuou Bustamante.
 
O desembargador do Tribunal de Justiça, Gilberto Giraldelli, supervisor do Grupo de Monitoramento do Sistema Carcerário de Mato Grosso, esclareceu que familiares adquirem produtos alimentícios e de higiene nas cantinas e os repassam aos reeducandos.
 
“Dessa forma, o Estado traz para si a responsabilidade de administrar essas vendas de produtos através do Conselho da Comunidade, tendo a fiscalização de membros da OAB, do Ministério Público, do próprio Judiciário e da sociedade como um todo. O Conselho deverá gerir a atividade e os valores retornam para o próprio conselho, para o sistema, e parte para o Estado”, informou o desembargador.
 
Para o juiz Geraldo Fidelis, da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, a medida traz transparência e organização. “Podemos enxergar os valores, uma vez que os produtos lá adquiridos servirão para investimento no sistema penitenciário. Hoje não sabemos esses valores e com a medida teremos essa visão, trazendo transparência”.
 
Já o secretário-geral da OAB, Flávio Ferreira, comemorou a regularização do comércio nas unidades prisionais. “A OAB esperava por isso e a decisão, felizmente, foi tomada. Acredito que vem ao encontro aos anseios da sociedade também, pois a vida dentro dos presídios é uma questão de segurança pública também”.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Virginia Mendes

O amor de mãe

Antes mesmo que eu recebesse a benção de ser mãe de três filhos eu ouvia outras mães e até mesmo a minha mãe me falando que o amor de mãe é algo sem medidas. Hoje posso afirmar e garantir...

 
 
 
 
Sitevip Internet