Notícias / Acidentes

23/08/15 às 19:36

Corpo de humorista Willmutt é enterrado no cemitério municipal

Sepultamento ocorreu em Marechal Cândido Rondon neste domingo (23). Cleiton Kurtz morreu em um acidente de carro na sexta, em Goiás.

G1/PR

Imprimir Enviar para um amigo
Corpo de humorista Willmutt é enterrado no cemitério municipal

Foto: Arquivo Pessoal - Facebook

O corpo do humorista paranaense Cleiton Geovani Kurtz, conhecido pelo personagem alemão "Willmutt", foi enterrado na tarde deste domingo (23) em Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná. O enterro foi às 16h, no Cemitério Municipal de Marechal Cândido Rondon.

O  acidente que matou Kurtz, que tinha 39 anos, aconteceu perto da cidade de Aporé, em Goiás. Conforme a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), ele dirigia um veículo pela GO-184 quando, no KM-91, um pneu estourou. "O veículo saiu da pista e capotou. Ele ficou preso no cinto de segurança, foi socorrido, mas morreu no hospital", disse o sargento Sales.

 
 
O corpo do humorista chegou durante a madrugada na cidade e foi velado na Comunidade Evangélica Martin Luther. Um culto em homenagem a ele foi realizado às 14h30 e logo depois um cortejo fúnebre seguiu para o cemitério.

O personagem Willmutt ficou conhecido em 2005 em todo o Brasil com seus trotes telefônicos aplicados em centrais de teleatendimento.

Saiba Mais


Humorista Willmutt morre em acidente em Goiás; último show foi em Água Boa

Willmutt, o rondonense que fez história no humor brasileiro

Corpo de humorista Willmutt é velado em Marechal Cândido Rondon
 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

As mulheres da minha vida

Thomires era o nome da minha avó paterna.  Descendente de franceses, tinha a pele muito alva e os olhos azuis claros, que lembravam o mar. O louro esbranquiçado do seu cabelo remetia-me aos das minhas bonecas. Adorava admirar o...

 
 
 
 
Sitevip Internet