Imprimir

Imprimir Notícia

21/02/24 às 21:41

Primeira-dama de MT comemora projeto de construção de casas em aldeia indígena atingida por incêndio

Idealizado pela primeira-dama Virginia Mendes, o projeto de construção de casas indígenas para as famílias atingidas pelo incêndio na Aldeia Santa Clara foi aprovado pelo cacique Justino Xavante e recebeu anuência da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) para ter continuidade. O projeto está sendo desenvolvido por meio do programa SER Família Indígena, sob a gestão da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), e a  proposta foi desenvolvida pela equipe técnica de Participações e Projetos S/A – MTPar, com materiais especiais antichamas e conforme as características culturais da etnia. 

A primeira-dama Virginia Mendes, destacou que atender a população indígena da Aldeia Santa Clara é algo que ela estava aguardando.

“Estou muito feliz com a notícia que recebi do presidente da MT Par, Wener Santos. Ele, que é nosso grande parceiro no social, sempre está pronto para nos ouvir e nos apoiar. No dia da visita, o governador garantiu que as casas seriam construídas conforme a vontade do cacique para melhor atender o nosso povo. Tenho certeza que meus irmãos ficarão bem instalados e logo em breve retomarão as rotinas como antes”, disse Virginia.


Primeira-dama de MT Virginia Mendes na Aldeia Santa Clara em setembro do ano passado - Crédito: Jana Pessoa/Unaf

O incêndio na Aldeia Santa Clara, do povo Xavante, deixou 70 indígenas desabrigados em setembro do ano passado. Desde então, eles moram com outras famílias da aldeia.

À época do incêndio, a primeira-dama Virginia Mendes e o governador estiveram no local. A ação emergencial para socorrer os indígenas conduzida por ela contou com o apoio da Casa Civil, com o secretário-chefe Fábio Garcia; Setasc com a secretária Grasielle Bugalho e sua equipe; a equipe da Unidade de Apoio de Ações Sociais e Atenção à Família (Unaf), sob a gestão voluntária da primeira-dama de Mato Grosso; o Corpo de Bombeiros de MT (CBMT) no comando do Coronel Alessandro Borges; a Defesa Civil; o superintendente de Assuntos Indígenas do Governo do Estado, Agnaldo Santos; além da Prefeitura Municipal e voluntários.


Crédito: Jana Pessoa/Unaf


Virginia relembrou as imagens da aldeia logo após o incêndio. “Foi muito triste ver meu povo daquele jeito, com suas casas reduzidas a cinzas pelo fogo. Chorei com eles, mas conforme o governador Mauro Mendes garantiu ao cacique, as casas serão construídas”.

Conforme o projeto, cada unidade terá 86 m², modelo octogonal, cobertura radial e piso de cimento queimado.



“O projeto foi pensado com carinho para atender aos detalhes que o cacique apontou, e claro, o que a madrinha Virginia Mendes nos recomendou. Agora, vamos entregar ao governador o documento com a devida anuência da Fundação Nacional do Índio (Funai) para que seja dado continuidade ao processo de construção”, explicou o presidente da MT Par, Wener Santos.
Imprimir