Imprimir

Imprimir Notícia

22/11/23 às 10:31

Cerca de 250 pesquisadores, agropecuaristas e estudantes participam de encontro sobre uso de pó de rocha

Cerca de 250 estudantes, pesquisadores e agropecuaristas participam, de forma híbrida, do 1º Encontro Técnico Remineralizadores – A Meta é Mato Grosso Mais Sustentável, nesta terça-feira (21.11) e quarta-feira (22.11), na Escola Técnica e Profissional Estadual de Cuiabá (ETEC/SECITECI), em Cuiabá. O evento é realizado gratuitamente e discute estratégias da utilização do “pó de rocha” para promover a sustentabilidade na mineração, agricultura e pecuária de forma inovadora.

“Essa questão de mineração é um dos nossos principais focos e, por meio de um projeto como esse, com trabalho técnico testado e comprovado, de que podemos melhorar a sustentabilidade da mineração. Utilizar rejeitos para mineralizar o nosso solo e aumentar a produtividade significa que estamos juntando três grandes segmentos econômicos, agricultura, pecuária e mineração, para trabalhar em conjunto e demonstrar ao país e ao mundo que aqui é o lugar de produzir com sustentabilidade, competência e oportunidade”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda.

“A implantação do uso de remineralizadores, as rochas em pó, se dá por sua eficiência, retorno econômico, sustentabilidade, sequestro de carbono e que tudo isso precisa ser discutido tecnicamente”, destacou o secretário-adjunto de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Paulo dos Santos Leite.

O presidente da Companhia Mato-grossense de Mineração, Juliano Jorge, explica que os remineralizadores são alternativas para diminuir o custo para os produtores e agricultores.

“Mato Grosso possuí grande acidez no solo e deficiência de nutrientes para plantio, principalmente no cerrado, gerando um grande investimento em fertilizantes, o que impacta na margem de lucros dos produtores. O pó de rocha, como é conhecido o remineralizador vem ganhando destaque em vários estados como alternativa aos fertilizantes. Mato Grosso possuí um grande potencial geológico, mas ainda é necessário investimento em pesquisa de depósitos minerais com potencial de uso direto para remineralização, além da divulgação dos benefícios”, pontuou o presidente da Metamat.

O evento é realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), via Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), em parceria com a Central das Organizações do Estado de Mato Grosso (Cordemato).

O encontro faz parte das metas do projeto Mineração Sustentável, que busca soluções socioeconômicas e ambientais para o segmento artesanal de Mato Grosso, e é realizado desde 2021 pelo Governo do Estado de Mato Grosso. Ao todo, 12 palestrantes discutem o tema desde a fabricação até o uso e a implantação.
Imprimir