Imprimir

Imprimir Notícia

03/10/23 às 07:12 | Atualizada: 05/10/23 às 07:39

Prefeito de Primavera vai comandar Associação dos Municípios

Num clima tenso, prefeitos elegeram Léo Bortolin (MDB) de Primavera do Leste presidente da AMM para um mandato de três anos, nesta segunda-feira (2).

O derrotado foi Neurilan Fraga, ex-prefeito de Nortelândia, que dirige a entidade municipalista há oito anos e cumpre o quarto mandato consecutivo.

A disputa foi judicializada e o juiz Yale Sabo Mendes afastou o presidente da Comissão Eleitoral da AMM, Osmar Froner (MDB), prefeito de Chapada dos Guimarães, e nomeou para a função o advogado Naime Márcio Martins de Morais.

Mato Grosso tem 141 municípios e 12 não pertencem mais à base da AMM.

Os ex-presidentes da entidade não recebiam salário.

Essa prática prevaleceu até dezembro de 2015, quando o presidente Luiz Colle, o Chiquinho do Posto, de Juscimeira, transmitiu o cargo ao atual, Neurilan Fraga.

Neurilan, alegando que não é prefeito, instituiu uma remuneração mensal de R$ 24.980.

Neurilan, por não ser prefeito, não teve direito ao voto.

O mesmo aconteceu nas três últimas disputas.

O presidente de Honra de chapa de Léo foi o deputado federal e ex-prefeito de Sinop, Juarez Costa (MDB).

Os dois cargos executivos na diretoria da AMM serão ocupados por Janailza Taveira Leite (UB), de São Félix do Araguaia, na Secretaria Geral; e Nelson Paim (PDT), de Poxoréu, na função de tesoureiro geral.

O mandato de Neurilan se encerra em dezembro e a data da posse será definida entre o presidente eleito e o derrotado.

LÉO - Leonardo Tadeu Bortolin, o Léo Bortolin, nasceu no dia 13 de setembro de 1985, em Rio Claro (SP).

Prefeito de Primavera do Leste pelo MDB, Léo é administrador de empresas e bacharel em direito.Léo entrou para a vida pública assessorando vereadores e a Câmara de Primavera do Leste.

Em 2012, integrou a assessoria do então deputado estadual Luizinho Magalhães, ora vereador por Primavera.

Em 2012 e 2016, foi vereador por Primavera, pelo MDB.

Em janeiro de 2017, elegeu-se presidente da Câmara e assumiu a prefeitura, em razão da cassação do registro de candidatura do prefeito Getúlio Viana, por improbidade administrativa.

Em eleição suplementar realizada em 19 de novembro de 2017 Léo conquistou a prefeitura com 69,25% dos votos, e se manteve no cargo em 2020 com 89,04% da votação.

Léo administrará um orçamento mensal em torno de R$ 1,5 milhão em receita direta junto aos municípios associados, além de recursos externos transferido por governos e parlamentares.

A ENTIDADE - AMM - Fundada em 4 de maio de 1983 com incentivo do então governador Júlio Campos, a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) é a entidade que tem por meta a defesa do municipalismo.

Seu primeiro presidente foi o à época prefeito de Cuiabá, Anildo Lima Barros.

NEURILAN – Neurilan Fraga nasceu em Cuiabá no dia 2 de outubro de 1954.

É engenheiro agrônomo. Foi comissionado do primeiro governo de Blairo Maggi (2003/06).
Em 2004 disputou a prefeitura de Nortelândia, sem sucesso, mas venceu as eleições em 2008 e 2012.Em 2015, apoiado pelo então deputado estadual José Riva venceu a eleição para presidente da AMM, com 59 votos batendo os então prefeitos Otaviano Pivetta de Lucas do Rio Verde, e Adair Moreira, de Alto Paraguai.

Em 2017, sem disputa, Neurilan foi aclamado presidente, muito embora não fosse mais prefeito.

Os prefeitos entenderam que seria melhor um presidente sem mandato em prefeitura, para que o mesmo pudesse fazer enfrentamentos com o à época governador Pedro Taques e, para tanto, alteraram o estatuto da entidade, permitindo a candidatura de ex-prefeito.

Em 2019, Neurilan conquistou mais um mandato e novamente os estatutos foram mexidos, passando de dois para três anos o mandato do eleito em 2020, que outro não foi senão Neurilan – nessa eleição aconteceu um fato atípico: a eleição estava prevista para janeiro de 2021, mas foi antecipada para dezembro de 2020, e somente puderam votar os prefeitos que estavam no cargo, sendo impedidos do voto os eleitos, diplomados e à espera da posse.

Com a manobra da antecipação da eleição, não puderam votar os prefeitos eleitos e diplomados Kalil Baracat (Várzea Grande), Roberto Dorner (Sinop), Vander Masson (Tangará da Serra), Eliene Liberato (Cáceres), Adilson Macedo (Barra do Garças), Chico Gamba (Alta Floresta), Paulo Veronese (Juína), Alexandre Lopes (Campo Verde), Leandro Félix (Nova Mutum), Divino Henrique Rodrigues (Barra do Bugres), Andreia Wagner (Jaciara), Mariano Kolankiewicz (Água Boa), Nelson Orlato (Pedra Preta), André Bringsken (Vila Bela da Santíssima Trindade), Mauto Teixeira (Salto do Céu), Milton Amorim (Colniza), Marilza Sperandio (Alto Taquari), Seluir Peixer (Aripuanã), Celso Padovani (Marcelândia), Rogério Vilela (Comodoro), Osmar Froner (Chapada dos Guimarães), Eduardo Português (São Pedro da Cipa), Héctor Alvares (Mirassol D’Oeste), Sandro José Costa (São José do Xingu), Clenei Parreira (Ponte Branca), Rogério Meira (Jangada), Parassu Freitas (Luciara), Barga Rosa (Guiratinga), Francieli Magalhães (Santo Antônio de Leverger), Toni Dubiella (Feliz Natal), Fabiano Dalla Valle (Itiquira), Francisco Neves, o Chiquinho (Araguainha), João Machado Neto, o João Bang (Nova Xavantina), Júlio Cesar dos Santos, o Júlio da Papelaria (Apiacás), Elson Mará (Serra Nova Dourada), Gheisa Borgato (Glória D’Oeste), Natal de Assis (Planalto da Serra), Adair Moreira (Alto Paraguai), Joraildes Soares (Santa Cruz do Xingu), Manoel Gontijo de Carvalho, o Manoel Garça Branca (Juruena), Margareth Gonçalves, a Margareth de Munil (Barão de Melgaço), Pascoal Alberton (Terra Nova do Norte), João Isaack Moreira Castelo Branco (Tesouro), Carlos Alberto Capeletti (Tapurah), Irineu Marques Parmeggiani, o Parma (Campos de Júlio), Jonas Campos (Reserva do Cabaçal),  Jackson Rios Júnior, o Juninho (Castanheira), Marcilei Oliveira, o Mansão (Bom Jesus do Araguaia), José Bueno Vilela, o Zé Bueno (Campinápolis), Manoel Loureiro Neto (Diamantino), Edemilson Marino (Nova Monte Verde),  Luís Fernando (Santo Afonso), Jefferson Souto (Nova Marilândia), Olírio Oliveira dos Santos, o Lírio (Cotriguaçu),  Enilson Rios (Araputanga), Fernando Zafonato (Matupá),  Aldecir Oliveira, o Marrom (Denise), Edelo Ferrari (Brasnorte), Meraldo de Sá (Acorizal), Marcelo Vieira, o Marcelinho da Bem Estar (Lambari D’Oeste), Márcio Aguiar, o Baco (Cocalinho),  Paulinho Bortolini (Nova Santa Helena), Hemerson Lourenço Máximo, o Maninho (Colíder). Cesar Perigo (Nova Bandeirantes), Sidnei Marques Lopes, o Sidnei da Cerâmica (Indiavaí), Orlei José Grasseli, o Graxa (Ipiranga do Norte), Jadilson Alves de Souza (Curvelândia), Antonio Ferreira Neto, o Toninho Tijolinho (Itaúba),  Edegar José Bernardi, o Neninho da Nevada (Nova Ubiratã),  Valdeci José de Souza, o Passarinho (Jauru), Osmar Antônio Moreira, o Osmar Mandacaru (Paranaíta), Vanderlei de Abreu (Porto dos Gaúchos), Luiz Carlos (Rio Branco), Edmar Guedes (Rondolândia), Thiago Castellan Ribeiro, o Thiago Engenheiro (Santa Terezinha) e José Pereira Maranhão, o Zé Maranhão (Alto Boa Vista).
 
Imprimir