Imprimir

Imprimir Notícia

11/03/23 às 19:17

Agricultores familiares de Nova Ubiratã vão entregar 40 toneladas de alimentos para a merenda escolar

Com recursos na ordem de R$ 508 mil do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), cerca de 10 agricultores familiares do município de Nova Ubiratã (502 km ao Norte de Cuiabá), estão fornecendo hortifruti para o cardápio da merenda escolar. O extensionista da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Thiago Ribeiro dos Santos, comenta que foram fechados 20 contratos para atender a rede municipal e estadual. A previsão de entrega é em torno de 40 toneladas de produtos até o final do ano letivo.

O agricultor familiar Jonas Gonçalves da Silva, proprietário do Sítio Nova Prata, no Assentamento Rural Cedro Rosa, está entregando para as escolas da rede estadual e municipal, uma vez por semana (segunda-feira), mandioca processada e embalada, limão, vagem, melancia, banana nanica, abobrinha verde, pepino, folhosos e outros. Ele possui uma área de 37 hectares e investiu no cultivo irrigado para produzir o ano todo. “Entrego para merenda escolar há mais de nove anos. Estou satisfeito com o preço pago pelo produto e o pagamento é a cada 30 dias”, explica.

De acordo com o agricultor Jonas, com a assistência técnica da Empaer está conseguindo ampliar a produção no Sítio Nova Prata. Desde o ano passado, tem plantado abobrinha verde, abóbora paulistinha, pepino e banana da terra.  Plantou 70 mudas de banana da nova cultivar do tipo terra BRS Terra-Anã, que foi desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Empaer adaptada para atender a demanda com grande aceitação do mercado consumidor. Ele pretende comercializar a fruta no próximo ano quando estará produzindo.

O trabalho para incentivar os agricultores a entregar para merenda começou com o desenvolvimento das cadeias produtivas. Thiago explica que além de incentivar a produção local, o programa permite que diversos alimentos frescos sejam servidos para os alunos diariamente nas escolas. “Quando vim trabalhar no município em 2019, havia apenas um fornecedor individual habilitado. O comprometimento com o trabalho no campo foi extremamente importante para o alcance deste resultado. Desde essa época, atuo no desenvolvimento das cadeias produtivas que atendem a alimentação escolar. Me sinto extremamente agradecido”, esclarece.

Muitos agricultores estão entregando produtos pela primeira vez para a merenda escolar, agregando preços melhores em seus produtos. Conforme Ribeiro, a legislação do PNAE estimula o produtor rural a produzir seus produtos pagando a melhor média de preços do mercado.  A Empaer, por meio da assistência técnica, estimulou os agricultores a produzir diversos produtos que estão sendo servidos na alimentação dos alunos, tais como, alface, tomate cereja, batata doce, pimentão, mamão, pitaya e outros. As mudas de banana da terra e pitaya foram trazidas do Campo Experimental da Empaer dos municípios de Cáceres e Tangará da Serra.

Mais de meio milhão de reais em contratos foram firmados com os produtores rurais para atender a merenda escolar no ano de 2023.  O extensionista explica que para as escolas do Estado foram cadastrados 10 produtores, no valor de R$ 246.863,41. E no PNAE municipal, também 10 produtores, num total de R$ 261.535,30. “O benefício dessa ação é gerar renda para os produtores e circulação de recursos na economia do município”, salienta Thiago.
Imprimir