Imprimir

Imprimir Notícia

15/12/22 às 08:46

Mato Grosso atinge R$ 40 bilhões em arrecadação de tributos

Os tributos federais, estaduais e municipais arrecadados em Mato Grosso chegaram a R$ 40 bilhões nesta quarta-feira (14), conforme divulgado no telão do Impostômetro da Fecomércio-MT, localizado em frente à sede da entidade, na avenida do CPA. Para efeito de comparação, no mesmo período do ano passado, o estado havia recolhido quase R$ 36 bilhões, ou seja, um aumento de 11,11% na arrecadação.

Também conforme o site do Impostômetro, em 2022, há previsão de recolher somente em Mato Grosso mais de R$ 42 bilhões, de um total de cerca de 2,9 trilhões que deve ser arrecadado em todo o território nacional. O valor representa 1,25% de toda a tributação nacional, sendo que o estado corresponde a 1,5% da população brasileira e 2% das empresas do país.

O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, destaca a situação vivenciada em 2020. “Nesta mesma data, o Impostômetro marcava 29 bilhões de reais, passando para R$ 35 bilhões em 2021 e agora temos a marca de R$ 40 bilhões. Essa escalada acontece em conjunto com a melhora econômica e o aumento do número de empresas e empregos no estado, o que pode ser positivo diante da continuidade desse cenário.”

Até outubro de 2022, a arrecadação de ICMS no estado somava 16 bilhões de reais no estado, sendo o comércio e serviços representando 62% do total, com R$ 10 bilhões, de acordo com dados da própria Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT). A recuperação da economia no pós-pandemia, o crescimento do emprego e da renda, observada nos últimos anos, consolida uma maior arrecadação no território mato-grossense desde 2020.

“Os setores do comércio e serviços se mostram importantes para a economia mato-grossense, responsáveis pela maior parte do estoque de empregos e empresas, assim como se mostram em grande participação na arrecadação em Mato Grosso”, completou o presidente da Federação.

Além de divulgar o valor pago em tributos pela população mato-grossense, o Impostômetro, divulgado pela Fecomércio-MT, traz informações sobre questões tributárias do estado e do país.

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.
Imprimir