Notícias / Agricultura

02/06/24 às 09:51 / Atualizada: 02/06/24 às 10:35

FEAFTUR 2024 - Chocolate produzido 100% com ingredientes mato-grossenses estará disponível na Feira da Agricultura Familiar

Criadora da marca vai apresentar receita com o chocolate na feira realizada pela Seaf e Empaer, na FIT Pantanal

Pollyana Araújo | Secom-MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
FEAFTUR 2024 - Chocolate produzido 100% com ingredientes mato-grossenses estará disponível na Feira da Agricultura Familiar

Todo o açúcar, leite, castanhas e até banana chips usados no chocolate Biomas são produzidos localmente

Foto: Arquivo pessoal/Thaise Germano

Um dos destaques da Feira da Agricultura Familiar e Turismo Rural (FEAFTUR) 2024 será o chocolate Biomas, que é 100% produzido com insumos mato-grossenses, inclusive o cacau, cuja produção tem sido incentivada pelo Programa MT Produtivo Cacau, do Governo de Mato Grosso. O evento, organizado pela Secretaria Estadual de Agricultura Familiar e Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), faz parte da FIT Pantanal, que começa nesta quinta-feira (30.05), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. 


Receita será apresentada por Thaise em oficina com degustação - Foto: Arquivo pessoal

Na Cozinha Show Rural, atração que contará com performances de oficinas vivas, rápidas e de degustação, a nutrichef Thaise Germano apresentará uma deliciosa receita de torta de cupuaçu com chocolate, destacando a versatilidade e o sabor autêntico do chocolate Biomas.

A nutrichef explicou que todo o açúcar, leite, castanhas e até banana chips usados no chocolate Biomas são produzidos localmente com o compromisso de fortalecer a economia regional, mas também fabricar um produto de alta qualidade, a partir do conhecimento da matéria-prima.

O açúcar utilizado é produzido em Nova Olímpia; o leite em pó pela Cooperativa Agropecuária Mista Terranova (Coopernova), em Terra Nova do Norte; o cacau de várias localidades do Estado, entre elas Alta Floresta, Cotriguaçu e Colniza. 

"Até mesmo a embalagem é produzida no Estado, em uma gráfica daqui mesmo. Quando eu vou fazer algum chocolate que tem que inserir alguma castanha, eu utilizo a castanha de Alta Floresta, eu utilizo o Cumaru (ou cumbaru) de Poconé, a banana chips de Nossa Senhora do Livramento, então, assim, acaba girando dentro do Estado. Essa é a proposta do chocolate para valorizar não só os produtores como os nossos biomas”, disse. 

Além de valorizar os produtores locais, o Biomas utiliza ingredientes puros, sem essências, aromas artificiais ou gorduras hidrogenadas, oferecendo um produto naturalmente saudável e saboroso.


Interesse pela produção começou com visitas a propriedades produtoras de cacau - Foto: Arquivo pessoal

Thaise começou a estudar sobre a cadeia produtiva do cacau em 2017 e, em visitas a pequenas propriedades no interior do Estado, ela, que já era confeiteira com experiência em gastronomia, descobriu que boa parte do cacau produzido no Mato Grosso era enviado para Rondônia e de lá para as grandes indústrias de beneficiamento. Isso a motivou a começar a produzir chocolate, de maneira sustentável e respeitando todo o processo "Bean to Bar" (do grão à barra). 

Então, em 2021, lançou a própria marca de chocolate, com uma minifábrica no Bairro Boa Esperança, na Capital. Apesar de ainda ser uma produção artesanal, Thaise tem planos de transformar o negócio em uma pequena indústria. 


Chocolate traz ingredientes que valorizam produção regional e os biomas existentes no Estado - Foto: Chocolate Biomas

Atualmente, a nutrichef produz chocolates para empresas e campanhas específicas, como Natal, Páscoa, Dia dos Namorados e Dia das Mães. Ela foca em datas comerciais e oferece produtos personalizados conforme a necessidade das empresas, com diferentes percentuais de cacau escolhidos pelos clientes. Através das redes sociais, especialmente do Instagram, muitos clientes descobrem e encomendam seus produtos. Todo o atendimento é realizado de forma online, com produção sob demanda e entrega direta ao cliente.

Ela destaca a importância do Programa MT Produtivo, que entregou 260 mil mudas da fruta para produtores familiares nos últimos cinco anos, para o desenvolvimento do cacau no Estado. 

"Esse programa é extremamente necessário. Sem ele, com certeza, eu não conseguiria tirar do papel o sonho, que é o sonho da expansão e o sonho de colocar a empresa mesmo em movimento. Então é de extrema importância. A gente consegue ver, por exemplo, que lá na ponta, a gente consegue ver o tanto que o impacto para os produtores é grandioso, assim, faz muita diferença na vida deles e automaticamente vai fazer a diferença com todos ao redor”, pontuou.


comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet