Notícias / Saúde e Ciência

26/07/22 às 09:39 / Atualizada: 26/07/22 às 09:59

Julho, mês de conscientização do câncer de bexiga

Rafael Sodré de Aragão

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Julho, mês de conscientização do câncer de bexiga

Cirurgião Geral, Rafael Sodré de Aragão

Foto: Assessoria

O câncer de bexiga ocorre quando um tecido anormal se desenvolve no revestimento interno da bexiga, podendo em alguns casos, se infiltrar para musculatura do órgão.

O sintoma mais comum é o sangramento, que geralmente é indolor e deve motivar prontamente a ida ao médico.

Ao se diagnosticar esse tipo de tumor é preciso saber o grau de infiltração. O tipo mais comum é o Carcinoma Urotelial não músculo invasivo, ou seja, não invadiu a camada muscular. Quando as células cancerígenas se espalham para a musculatura da bexiga é denominado carcinoma musculoinvasivo.

Caso a doença tenha se espalhado para outros órgãos é denominado câncer avançado ou metastático.

Em sua maioria os tumores de bexiga são causados por exposição a substâncias cancerígenas, dentre elas a mais comum é o cigarro. Profissões onde os trabalhadores lidam com substâncias nocivas como corantes, têxteis, borrachas, tintas, plásticos, curtimento de couro, etc, tem seu risco aumentado.

O tratamento em fases iniciais consiste em remover as células tumorais com uma raspagem preservando a bexiga. Essa ressecção é feita usando uma técnica chamada Ressecção Transuretral do tumor de bexiga. Em alguns casos com risco maior de recorrência utiliza-se um medicamento chamado BCG instilado dentro da bexiga.

Em situações de alto risco em que há invasão de musculatura está indicada a cirurgia para retirada da bexiga devido ao risco de espalhamento da doença. Tal tratamento é denominado cistectomia radical.

No Brasil são estimados em 2022 7.590 casos novos em homens e 3.050 em mulheres e exige envolvimento de vários profissionais como oncologistas, urologistas, radio-oncologistas, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e nutricionistas.

Escrito pelo Cirurgião Oncológico do Hospital de Câncer de MT e Cirurgião Geral MD-MSc Rafael Sodré de Aragão (CRM 6990/MT RQE 2794 RQE 5138)

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet