Notícias / Policial

16/06/22 às 10:20 / Atualizada: 16/06/22 às 10:30

Suspeito diz que esquartejou e enterrou corpos de Dom e Bruno

O pescador disse aos policiais que recebeu os corpos queimados, mas de forma que seria possível identificá-los

Do UOL

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Suspeito diz que esquartejou e enterrou corpos de Dom e Bruno

Amarildo da Costa Oliveira, o Pelado, 41, afirmou à Polícia Federal que esquartejou e enterrou os corpos

Foto: Assessoria PF

O pescador Amarildo da Costa Oliveira, o "Pelado", 41, afirmou à Polícia Federal que esquartejou e enterrou os corpos do indigenista Bruno Araújo Pereira, servidor licenciado da Funai (Fundação Nacional do Índio), e do jornalista Dom Phillips, correspondente do jornal The Guardian.

Em depoimento recente (entre terça e quarta-feira ), Amarildo negou ter atirado na dupla, segundo fonte da PF ouvida pelo UOL.

O pescador disse aos policiais que recebeu os corpos queimados, mas de forma que seria possível identificá-los.

Nesse depoimento, Amarildo afirmou que uma segunda pessoa o ajudou a esquartejar e a enterrar os corpos.

O pescador ainda acusou uma terceira pessoa de disparar contra o indigenista e o repórter —as identidades dos suspeitos apontados por Amarildo não foram reveladas à reportagem.

As buscas continuam na Amazônia.

A Polícia Federal do Amazonas levou nesta quarta Amarildo ao local das buscas.

Uma embarcação com o suspeito e policiais subiu o rio Itaquaí, percorrido por Bruno e Dom quando foram vistos pela última vez no dia 5 de junho no trajeto entre a comunidade ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte (AM).

Bruno e Dom desapareceram em 5 de junho no Vale do Javari, no Amazonas. Eles partiram da Comunidade São Rafael rumo a Atalaia do Norte, viagem que dura aproximadamente duas horas, mas não chegaram ao destino.

Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como "Dos Santos", foi preso temporariamente nessa terça-feira (14). Já Amarildo da Costa Oliveira, o "Pelado", foi preso no dia 7 de junho.

 
Até esta quarta-feira (15), nove pessoas foram ouvidas pela polícia. Entre elas, a mulher de Amarildo, Josenete. Ela prestou depoimento na última sexta-feira (10) em companhia de um advogado e preferiu não falar sobre a prisão do marido nem sobre o caso dos desaparecidos.

 
Imagens divulgadas pela Polícia Federal mostram os objetos encontrados na área de buscas por Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira, no interior do Amazonas.

 
Foram localizados uma mochila, um notebook , camisas, bermudas, calça, chinelos e botas na área onde são feitas as buscas.

 
A procura pelos dois teve início no próprio domingo por integrantes da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja). Como não conseguiram localizá-los, alertaram as autoridades sobre o sumiço na segunda-feira.
 
As buscas ao indigenista e ao jornalista reúnem o Exército, a Marinha, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e a Polícia Federal. O Exército atua desde a tarde de segunda, na região do Vale do Javari, com combatentes de selva da 16º Brigada de Infantaria de Selva, sediada em Tefé (AM).

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Juacy da Silva

DOIS DE JULHO, UM DIA ESPECIAL

Se nossa querida Afife estive viva, não tivesse nos deixado há pouco mais de sete meses, em um sábado, como hoje, aqui em Franklin Farm, Herndon, Virginia, EUA, no dia 20 de Novembro do ano passado (2021), HOJE, 02 de Julho de...

 
 
 
 
Sitevip Internet