Notícias / Esportes

02/08/21 às 09:27

Tóquio: após ouro e prata, Rebeca Andrade fica em 5º lugar no solo

Medalhista Arthur Zanetti e Caio Souza também não subiram ao pódio

Rafael Monteiro - Repórter da Rádio Nacional

AguaBoaNews / Rio de Janeiro

Imprimir Enviar para um amigo
Tóquio: após ouro e prata, Rebeca Andrade fica em 5º lugar no solo

Foto: Ricardo Bufolin / CBG

A paulista Rebeca Andrade encerrou nesta segunda-feira (2) sua participação na Olimpíada de Tóquio (Japão) na quinta colocação da prova do solo na ginástica artística. Ao som de Baile de favela, a atleta de 22 anos fez uma apresentação bem-sucedida na final, entretanto deu passo para fora do tablado na primeira acrobacia, o que lhe fez perder um décimo. Rebeca somou 14.033 pontos, ficando atrás em 0.133 das medalhistas de bronze, a japonesa Mai Murakami e Angelina Melnikova, do Comitê Olímpico Russo, que empataram com 14.166 pontos.



Quem conquistou medalha de ouro foi a norte-americana Jade Carey, com nota 14.366. Vanessa Ferrari, da Itália, levou a medalha de prata (14.200).

Rebeca Andrade leva para o Brasil duas medalhas no peito, a de prata (individual geral) e a de ouro (salto). 

Argolas

Medalhista de ouro na Olimpíada de Londres 2012 e de prata na Rio 2016, o brasileiro Arthur Zanetti se despediu na madrugada desta segunda (2) de Tóquio sem subir ao pódio. O paulista ficou na oitava colocação na prova de argolas na ginástica artística, com 14.133 pontos obtidos na final.



Em sua apresentação, o atleta de 31 anos arriscou um triplo mortal grupado, mas acabou perdendo pontos na aterrissagem. Sendo assim, o sonho do terceiro pódio olímpico foi interrompido.

“Acho que temos que sair felizes em tudo na nossa vida. Não é porque errei, é que tenho que sair triste. Eu saio feliz porque arrisquei. Ninguém sabe o quanto sofri para fazer esta saída, machuquei meus pés várias vezes. Se eu não tivesse feito ela hoje com certeza eu ficaria triste. Pelas notas que em outras competições eu tirei, ficaria em quarto ou quinto, mas você me veria triste por não ter arriscado”, disse Zanetti logo após a prova, em depoimento ao Ministério da Cidadania. 

Quem conquistou medalhas de ouro e prata em argolas foram os chineses Liu Yang (15.500 pontos) e You Hao (15.300), respectivamente. Já o campeão na Rio 2016, o grego Eleftherios Petrounias terminou com o bronze, com 15.200 pontos.

Salto

Natural de Volta Redonda (RJ), Caio Souza também foi finalista nos Jogos de Tóquio, mas também ficou de fora do pódio na prova de salto de ginástica artística. O brasileiro encerrou sua participação na oitava posição, com 13.683 pontos.



O vencedor da prova foi o sul-coreano Jeahwan Shin, com 14.783 pontos, a mesma somatória do ginasta Denis Abliazin, do Comitê Olímpico Russo. Porém, devido ao critério de desempate - grau de dificuldade - ele ficou com a prata. O armênio Artur Davtyan levou o bronze, com 14.733 pontos.

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Luciano Vacari

Da enxada ao touch

Desde os anos 70 no Brasil, o agro brasileiro vem se desenvolvendo cada vez mais aliado com a ciência e a tecnologia, prova disso é a expansão da fronteira agrícola, a qual levou a soja ao cerrado, um bioma não...

 
 
 
 
Sitevip Internet