Notícias / Saúde e Ciência

18/05/21 às 17:11

Cidade de Mato Grosso obriga uso de pulseira vermelha em pessoas com Covid-19; multa de até R$ 1 mil

Fabiana Mendes

Olhar Direto

Imprimir Enviar para um amigo
A prefeita do município de Glória D’Oeste (cerca de 300 km de Cuiabá), Gheysa Maria Bonfim (PSD) sancionou nesta terça-feira (18) uma lei que obriga qualquer pessoa infectada pela Covid-19 a usar uma pulseira vermelha. Quem infringir a determinação poderá pagar R$ 500 e o valor pode ser dobrado em caso de reincidência.
A ​lei nº 698 de 04 de maio descreve que os pacientes examinados e que apresentarem sintomas/suspeita de contaminação, obrigatoriamente serão identificados por uma pulseira na cor vermelha fornecida pela Secretaria Municipal de Saúde.

Além disso, no período de quarentena, a pessoa isolada não poderá deixar a sua residência ou hospedagem e deve permanecer em isolamento social. Ela só pode abandonar o isolamento em caso de necessidade médica ou quando devidamente autorizadas a circular por autoridade sanitária.

As pulseiras serão colocadas por profissionais de saúde nas unidades públicas, onde os exames estão sendo realizados, e só poderão ser retiradas por profissionais da rede pública de saúde, quando a suspeita do contágio for descartada.

Em caso de rompimento involuntário, deverá ser comunicado a unidade de saúde, para que se possa promover a recolocação de uma nova pulseira. A violação voluntária das pulseiras acarretará sanções administrativas, civil e criminal.

O texto diz também que os profissionais de saúde promoverão visitas ou ligações de forma esporádica, a fim de verificar o uso da pulseira. Se constatada a ausência, o profissional de saúde comunicará a vigilância, que lavrará o auto de infração, comunicando-se ainda o Ministério Público para tomar as medidas cabíveis.

Se forem flagradas transitando em via pública, no interior de estabelecimentos comerciais ou participando de aglomerações em festas particulares, a pessoa será multada e conduzida imediatamente para sua residência pelos agentes de fiscalização, os quais poderão fazer o uso da força policial em caso de resistência.

A primeira cidade a implantar este tipo de monitoramento foi Apiacás (962 km de Cuiabá). Em abril, o prefeito Júlio Cesar dos Santos sancionou lei que versa sobre medidas temporárias e emergenciais para a contenção e prevenção ao coronavírus.

Uma dessas medidas determina que pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 devem usar uma pulseira na cor vermelha para identificação. Em caso de rompimento da pulseira, estão previstas penalidades como aplicação de multa de R$ 1 mil.

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Luciano Vacari

Sobre o que realmente interessa

Um dos grandes desafios do agronegócio brasileiro é apresentar sua importância social e econômica e, principalmente, a responsabilidade ambiental do setor, que é o que mais preserva vegetação nativa no...

 
 
 
 
Sitevip Internet