Notícias / Saúde e Ciência

12/05/21 às 12:15

Grávida pode fazer atividade física? Conheça os benefícios de exercícios na gestação

Ginecologista comenta os principais tipos de exercícios e as recomendações para a prática segura durante a gravidez

Assessoria Hospital São Luiz

AguaBoaNews/Cuiabá

Imprimir Enviar para um amigo
Grávida pode fazer atividade física? Conheça os benefícios de exercícios na gestação

Foto: Divulgação

O pré-natal é uma oportunidade crucial para acompanhar a saúde da mãe e do bebê durante a gestação, além de proporcionar cuidado, apoio e informação. A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza algumas diretrizes para os cuidados que as gestantes devem receber a cada contato com o sistema de saúde. 

Além das orientações sobre uma dieta saudável e nutrição ideal, as atividades físicas e suplementação corretas também atuam no combate de sintomas fisiológicos comuns durante a gravidez, como náuseas, dores nas costas e constipação.  

Segundo Evelyn de Souza, ginecologista da Pró-Saúde e com atuação no Hospital São Luiz, em Cáceres (MT), a atividade física é de grande importância para a saúde da mulher. “Os exercícios diminuem as dores na hora do parto e nas costas, fortalecem a musculatura e favorecem o parto normal”, destaca.  

A especialista ressalta que a gestante deve ser avaliada por um profissional de saúde antes de começar qualquer atividade. “Com as orientações corretas tudo encaminha para uma gravidez tranquila”, diz.  

A OMS também recomenda suplementação de ferro, ácido fólico e outros nutrientes que devem ser individualizados de acordo com a saúde de cada gestante. Isso evita doenças que podem impactar na saúde da mulher e do bebê na gestação, como anemia materna, sepses puerperais, baixo peso e prematuridade. 

Entre as práticas de exercícios físicos durante a gravidez, as mais comuns são: 

Caminhada: ideal para mulheres que eram sedentárias antes de engravidar; recomenda-se de três a quatro vezes por semana; 

Pilates: melhora a respiração, frequência cardíaca, alonga e fortalece os músculos e é ótimo para a postura; 

Yoga: promove o alongamento, a respiração e não possui impacto nas articulações. Além disso, ajuda a recuperar a energia, relaxar, melhorar a circulação e postura, evitando as dores na lombar típicas nesse período, principalmente, durante as últimas semanas da gravidez; 

Musculação leve: as grávidas que já faziam musculação antes de engravidar e que tinham um bom condicionamento físico, podem fazer exercícios de musculação, mas devem diminuir a intensidade dos exercícios para evitar sobrecarga da coluna, joelhos, tornozelos e assoalho pélvico. 

“É importante ressaltar que as atividades físicas também ajudam a diminuir a ansiedade, liberam serotonina e endorfina, além de melhorar a circulação da placenta, permitindo que o bebê receba mais oxigênio e nutrientes”, destaca a ginecologista.  

Pré-Natal 

O Ministério da Saúde recomenda que a mulher deve realizar ao menos seis consultas durante os nove meses de gravidez, sendo uma no primeiro trimestre, duas no segundo trimestre e três no terceiro trimestre, além de uma sétima consulta no puerpério (até 42 dias após o parto) – e esta agenda deve ser mantida mesmo neste período de pandemia. 

Além disso, o pré-natal é essencial para detectar qualquer intercorrência com o feto, como malformações ou doenças congênitas, algumas delas ainda em fases iniciais, permitindo o tratamento intrauterino e proporcionando ao recém-nascido uma vida perfeitamente saudável. 

Referência em gestações de alto risco, a maternidade do Hospital São Luiz, unidade gerenciada pela Pró-Saúde, faz parte da história da região de Cáceres, sendo responsável pela maioria dos nascimentos da população local. 

A unidade vem recebendo investimentos para fortalecer a assistência dedicada às parturientes, como a aquisição de novos equipamentos e recentes reestruturações, que visam proporcionar mais conforto às gestantes e fortalecer o vínculo entre mãe e bebê. 

As práticas adotadas pelo São Luiz foram reconhecidas pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e pela OMS (Organização Mundial da Saúde), por meio do selo Amigo da Criança, concedido pela IHAC (Iniciativa Hospital Amigo da Criança) aos hospitais que realizam o cumprimento dos 10 passos para o sucesso da amamentação. 

O São Luiz é referência ainda no atendimento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, ginecologia e pediatria para 22 municípios do oeste mato-grossense e até mesmo para algumas cidades do país vizinho, a Bolívia.

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

José Sarney

A furna da Marruá

Bobbio dizia que a velhice era muito boa e cheia de encantos, o maior deles o gosto de matar saudades. Mas eu acho que o divertimento maior da velhice é o espaço de contar histórias, bom para encher e passar o tempo. As...

 
 
 
 
Sitevip Internet