Notícias / Agricultura

21/01/21 às 17:38

Manejo do Gergelim será objeto de Pesquisa da Aprosoja em Canarana

AGRNotícias

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Manejo do Gergelim será objeto de Pesquisa da Aprosoja em Canarana

A disparidade de produtividade entre diferentes lavouras é um incentivo para a pesquisa

Foto: Divulgação

A cultura do gergelim já está presente no Médio Araguaia mato-grossense há mais de 30 anos. Mas foi somente na última década que as condições técnicas e mercadológicas favoreceram o aumento exponencial de área, fazendo com que município de Canarana, por exemplo, se tornasse o maior produtor nacional do grão, com aproximadamente 100 mil hectares em 2020.

A cultura se adaptou bem na região e uma grande parcela dos produtores passou a substituir o milho pelo gergelim na safrinha. Uma carência, todavia, ainda permanece apesar do anos, relativa à falta de informações técnicas sobre o manejo da cultura, garantidas por estudos científicos. Uma iniciativa do núcleo da Aprosoja-MT (Associação dos produtores de soja e milho de Mato Grosso) de Canarana, a partir de recentes e antigas demandas dos produtores, pretende suprir essa carência.

Trata-se de uma pesquisa científica com variedades da cultura já adaptadas à região, mas com foco em verificar, de forma empírica, as vantagens de diferentes densidades populacionais (quantidades de semente por hectare) de três variedades de gergelim (K3, Trebol e Seda), bem como os efeitos de diferentes adubações, visando o aumento na produtividade. O projeto de pesquisa científica foi desenvolvido pela Aprosoja e os experimentos serão guiados pela empresa Meta Assessoria. Os itens a serem pesquisados foram definidos pelos próprios produtores em reunião na manhã desta quinta-feira (21/01). Os resultados devem ser publicados, inclusive, em revista científica.

Conforme o vice-presidente leste da Aprosoja – MT, o produtor canaranense Diego Dallasta, a pesquisa se justifica pois em tantos anos de presença da cultura, todos os manejos existentes são resultados de erros e acertos dos produtores. “Nós estamos plantando há vários anos e não se tem nenhuma pesquisa sendo feita no nosso município. Precisamos de uma pesquisa específica para a cultura na nossa região, para a nossa realidade, nossas condições ambientais” explica

As pesquisas serão realizadas na área experimental da Meta, com início programado para fevereiro, quando serão implantadas as parcelas de cada experimento, logo após a finalização da colheita da soja. “Pretendemos obter resultados confiáveis e científicos sobre a cultura e as primeiras áreas já serão colhidas em junho/julho,” complementa Diego, que adianta que em agosto os resultados da pesquisa devem ser apresentados aos produtores.
 
A recém empossada nova diretoria da Associação tem como uma das propostas de trabalho, fazer pesquisas regionais voltadas aos assuntos de interesse de cada região. O gergelim de Canarana e região é exportado para China, Índia, Guatemala ,Turquia, Jordânia e Arábia Saudita.


Colheita de gergelim na fazenda Figueiredo em Canarana – MT; Foto – Agritex

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

José Sarney

A furna da Marruá

Bobbio dizia que a velhice era muito boa e cheia de encantos, o maior deles o gosto de matar saudades. Mas eu acho que o divertimento maior da velhice é o espaço de contar histórias, bom para encher e passar o tempo. As...

 
 
 
 
Sitevip Internet