Imprimir

Imprimir Artigo

11/01/24 às 17:01

Aprendendo na dor!

      Reclamamos que neste Planeta a situação é difícil, com guerras que se alastram, pois cada vez mais se ampliam os conflitos entre as nações, onde espaços são disputados.

       A ampliação de território é uma prática muito antiga, pois a história demonstra várias conquistas. Temos regiões divididas, outras possuem até cercas para evitar que o povo vizinho passe para o outro lado.

       É bastante triste a situação de quem foge de uma guerra. Uma provação das maiores, pois deixa tudo para traz sem saber o que espera adiante.

       Sempre dizemos que ninguém é obrigado a praticar o mal e se o faz usa erroneamente de seu livre arbítrio, mas pagará com resgate em vida futura não como castigo, pois Deus não castiga mas para sentir na pele o efeito do mal que causou a outrem e se modificar.

       Desde o tempo que Jesus recebeu o Planeta para governar temos como espíritos a oportunidade de evoluir após deixarmos de ser princípio espiritual, pois com o livre arbítrio nos capacitamos a melhorias, mas parece que não entendemos a mensagem, e de lá para cá embora tenhamos em nossa consciência gravada a Lei Divina, e embora a vinda de vários profetas, culminando por Moisés trazendo os 10 mandamentos e com a vinda novamente de Jesus que nos trouxe o Evangelho, o qual depois de pedir ao Pai nos enviou ainda o Consolador, cuja obra foi concluída há 154 anos por Kardec, ainda continuamos rastejando na evolução à prática do bem.

        Mesmo que Jesus um dia volte a Terra, até lá temos de lutar contra nossos defeitos, principalmente o pior deles que é o orgulho, e os sofrimentos atuais são bem explicados em razão dos excessos praticados em outras vidas. No passado invadimos terras demarcando-as em conquistas sangrentas, agora ainda continuamos matando inocentes na intenção de espaços. A Lei Divina é implacável.

        Só vamos obter a paz o dia que cada um de nós descobrir que a paz está dentro de nós, e que devemos expandi-la a todos os povos, pois do contrário haverá sempre sofrimento. Não importa o tempo que levemos para emanar amor sublime, pois o Pai nos dá sempre nova oportunidade. Vamos aprendendo na dor!
Imprimir