Notícias / Internacional

26/05/17 às 12:55

Mãe de 26 anos fica paralisada após o parto. Quando uma enfermeira se agacha, ela susurra algo que a deixa destroçada

Redação ÁguaBoaNews

Pesquisa de Shirlene Augusta

Imprimir Enviar para um amigo
Mãe de 26 anos fica paralisada após o parto. Quando uma enfermeira se agacha, ela susurra algo que a deixa destroçada

Foto: Divulgação

Existem muitas pessoas que sonham ser pais. No entanto, isso nem sempre é possível devido a complicações como a infertilidade. Essa mulher conseguiu concretizar seu desejo de dar à luz. Mas ela ficou paralisada após o parto. Conheça a história dessa guerreira.

Com apenas 26 anos, a vida da americana Holly Gerlach era um verdadeiro sonho. Desde a infância, ela sonhava em se tornar uma mãe. Então, quando ela deu à luz à sua primeira filha, Cassey, estava absolutamente radiante.


O parto correu bem, sem surpresas. Mas sua vida deu uma volta súbita algumas semanas mais tarde.

Quando já estava em casa após o parto, seu pescoço começou a doer e suas pernas começaram a falhar. Ela foi para o hospital, e ficou na unidade de terapia intensiva. A mulher ficou paralisada do pescoço para baixo!

Ela foi diagnosticada com síndrome de Guillain-Barré, uma doença auto-imune rara que afeta os nervos. Ela foi mantida em uma máquina de respiração e passou verdadeiros pesadelos. Em uma ocasião, a enfermeira se inclinou e Holly sussurrou: “Dói muito.” Mas a força dessa mãe e o amor por sua filha era muito grande.

 
 
Como não podia se mover, os médicos tiveram que levantá-la com uma espécie de guindaste todas as manhãs para a colocar em uma cadeira de rodas. Mas ela mal conseguia falar.

Mas, aos poucos, a mulher começou a aprender a respirar por conta própria. E 70 dias depois, a paralisia do lado esquerdo começou a melhorar.

No dia 78 a mãe começou a fisioterapia, e gradualmente começou a mexer suas pernas. No dia 87, ele se levantou pela primeira vez em 3 meses.

Holly continuou exercitando os músculos dos braços até que ficasse forte o suficiente …
… para pegar sua linda bebê, que já tinha 4 meses!

Suas pernas também melhoraram gradualmente. No dia 94 a mulher deu seus primeiros passos. Primeiro com dificuldade e com a ajuda de enfermeiros. Depois, com a ajuda de um andador. Finalmente, depois de mais de 3 meses em tratamentos, ela estava pronta para ir para casa.

Holly estava mais ativa do que nunca! E agora ela vive a vida ao máximo, com sua filha amada que foi a inspiração para ter força e superar as adversidades.

 
A história de Holly é uma inspiração e para todos aqueles que estão passando por uma fase difícil. Compartilhe com seus amigos e familiares!
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Alfredo da Mota Menezes

Nascendo a agroindústria

Deve crescer no Estado as fábricas de etanol de milho, como ocorreu nos EUA Têm em operação 12 fábricas de etanol em Mato Grosso. Duas são de milho e três, chamada flex, com cana e milho. As outras...

 
 
 
 
Sitevip Internet