Notícias / Policial

13/08/15 às 19:11

Operação Top Five leva 2,3 mil criminosos à prisão em 50 dias

Assessoria/PJC-MT

Imprimir Enviar para um amigo
Em 50 dias, a operação "Top Five" prendeu 2.325 criminosos no Estado de Mato Grosso. O fechamento da operação, lançada pela Segurança Pública e executada pela Polícia Judiciária Civil, foi apresentado nesta quinta-feira (13.08), pelo delegado geral da PJC, Adriano Peralta, e o secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque.
 
A operação "Top Five" iniciou no dia 20 de maio, com o objetivo de prender as cinco maiores lideranças criminosas que agiam em municípios de Mato Grosso, e finalizou em 31 de julho.
 
O secretário Mauro Zaque destacou que o resultado é fruto das ações de inteligência, planejamento e integração das forças de segurança pública. "Isso está trazendo resultados. As liderança negativas em nosso Estado estão incomodadas e não vamos permitir que fiquem aqui de forma mansa e  tranquila". Esse foi o primeiro passo e outras operações virão", afirmou Zaque. "Quero agradecer todos os integrantes da Polícia Judiciária Civil,da Polícia Militar e outros que estiveram nessa operação", finalizou.
 
No interior foram presos 882 lideranças negativas em operações integradas das delegacias de polícia com a Polícia Militar e apreendidos 82 veículos roubados/furtados ou com restrições; 133 armas de fogo e mais de 1.230 quilos de drogas.
 
Na região metropolitana foram 121 presos pelas delegacias especializadas e outros 1.322 autuados em flagrantes nos três plantões, sendo 565 no plantão do Carumbé, 323 nos plantões de Roubos e Furtos de Cuiabá e outros 434 em Várzea Grande.

Entre os presos, estão dez membros de uma organização criminosa que atuava  fortemente no roubo a gado e defensivos agrícolas nas regiões do Médio-Norte e Oeste de Mato Grosso. O grupo foi desarticulado na operação "Boi Bandido", deflagrada pela Regional de Tangará da Serra, em junho, na região de Barra do Bugres (168 km a Médio-Norte).
 
Na primeira parte da operação, no dia 4 de junho, quatro bandidos foram presos e dois mortos, entre eles o  líder da quadrilha, Quezil Góes de Siqueira, 50 anos. Com eles foram apreendidos cinco
armas de fogo, três motocicletas, três carretas e dois veículos. O delegado de polícia Nelder Martins Pereira e o investigador Antenor Francisco da Silva foram feridos por disparo de arma de fogo.
 
No dia 16 de junho, outros seis membros foram presos com sete armas de armas fogo, além de joias, munições  1 caminhão 850 com gaiola, 1 caminhonete F250, 1 Fiat Uno, 2 motocicletas importadas,  uma de 1000 e outra 600 cilindradas.  
 
A operação "Top Five" envolveu todas as delegacias de polícia do Estado, com emprego de todo o efetivo e meios disponíveis, para o cumprimento de investigações envolvendo as cinco maiores lideranças criminosas da localidade, dentro de modalidades diversas de delitos, que mais estavam causando insegurança na região.   A operação contou com reforço da Polícia da Militar.
 
O delegado geral da Polícia Civil, Adriano Peralta, lembrou que ainda está em andamento a operação "Karcharias", para finalizar 200 inquéritos que investigam corrupção, crimes contra administração pública e tributários e antecipou que outras operações serão deflagradas com foco na redução da criminalidade. "Foi um grande esforço conjunto que manteremos até alcançarmos índices satisfatórios",
 
Entorpecentes
 
As duas maiores apreensões ocorreram na Regional de Pontes e Lacerda. A primeira, próximo ao município de Campos de Júlio (553 a Noroeste) quando no dia 14 de junho foram apreendidos 753 quilos de maconha, dentro de veículo Citroën Aircross, com placas clonadas do município de Bonito (MS).  Cinco pessoas foram presas e três veículos apreendidos.
 
O carro recheado com o entorpecente no banco traseiro e no porta-malas foi abordado em barreira montada pela Polícia Civil de Comodoro e a Polícia Rodoviária Federal,  depois de uma  denúncia anônima. A droga era levada sem nenhuma camuflagem, toda espalhada pelo veículo. 
 
A segunda grande apreensão aconteceu no dia 30 de julho. O carregamento com 450 quilos de pasta-base e cocaína pura foi descoberto em compartimentos instalados em dois equipamentos, uma roçadeira e um compressor de ar, colocados na carroceria de uma caminhonete F 350.
 
Os dois equipamentos estavam em cima da caminhonete F 350, com placa de Pontes e Lacerda. O veículo foi usado para buscar a droga na Bolívia, que vinha dentro dos equipamentos de fazenda. O compressor foi primeiro a ser aberto e estava recheado com 153 tabletes da substância.
 
A maior parte da droga foi encontrada no compartimento instalado na roçadeira para transportar a droga. Junto com a apreensão foram presos cinco traficantes e apreendidos sete veículos, sendo duas caminhonetes (Ford 350 e S-10), três automóveis (Uno, Prisma e HB 20) e duas motocicletas Honda Bros  apreendidas, além dos maquinários de uso em fazendas.
 
Somente no primeiro semestre de 2015 foram apreendidas mais de 4 toneladas de entorpecentes, no Estado de Mato Grosso. A quantia é 12% maior que o total apreendido durante todo o ano de 2014, quando a Secretaria de Segurança totalizou 3,6 toneladas. 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

A arte é única e o artesanato é repetição

Deus seria um artista ou um artesão? Qual composição musical pode ser chamada de artesanato ou arte? Qual trabalho em geral deve ser denominada arte e qual artesanato?   Como está a arte no Brasil? Num país...

 

Enquete

Se a eleição para presidente tivesse Jair Bolsonaro e Sérgio Moro como candidatos, em quem você votaria?

 
 
 
Sitevip Internet