Notícias / Cidades

17/12/16 às 07:45

Após ação na Justiça, municípios de MT recebem recursos de repatriação

Redação Água Boa News com assessoria

Imprimir Enviar para um amigo
Após ação na Justiça, municípios de MT recebem recursos de repatriação

Sede da Associação Mato-grossense dos Municípios

Foto: Vicente de Souza

Trinta e um municípios mato-grossenses que recorreram judicialmente para solicitar a inclusão dos recursos da multa sobre a repatriação dos ativos brasileiros no exterior no rateio, receberam uma resposta positiva da Justiça Federal, conforme anunciado pela Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM). As ações das prefeituras foram orientadas pela Coordenadoria Jurídica da própria AMM, que também impetrou uma ação no Tribunal Regional Federal para assegurar os recursos.

Os municípios matogrossenses receberam no mês de novembro mais de R$ 84 milhões referentes ao programa. Os valores são referentes à participação dos entes no Imposto de Renda arrecadado sobre os valores repatriados, conforme previsto na Lei Complementar de 62/89, que definiu as normas para o cálculo do Fundo de Participação dos Municípios-FPM.

De acordo com a Receita Federal, a grande adesão dos contribuintes fez com que fossem repatriados R$ 169,9 bilhões. Em cima desse valor, foram cobrados 15% de IR e 15% de multa, resultando na arrecadação de R$ 46,8 bilhões. Os municípios brasileiros tiveram acesso à cota parte de 22,5% do imposto.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, considerou que o repasse foi uma das principais conquistas do movimento municipalista em 2016. De acordo com Fraga, as entidades estaduais se articularam junto às bancadas federais para pressionar pela aprovação de um projeto que também beneficiasse os municípios. Ele afirmou que a medida foi muito importante para os gestores municipais, pois possibilitou um reforço no orçamento das prefeituras e contribuiu para o equilíbrio das contas públicas. 

“Os recursos são fundamentais para a continuidade dos serviços públicos destinados á população. Sem estes recursos, a situação fica mais difícil para as prefeituras que já estão convivendo com uma crise financeira e precisam de condições para fechar o ano em cumprimento com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, finalizou.

Na lista de contemplados estão os seguinte municípios: Planalto da Serra, Tangará da Serra, Ribeirãozinho, Nova Maringá, Juruena, Nortelândia, Arenápolis, Cotriguaçu, Nova Xavantina, Juara, Lambari D´Oeste, Conquista D’Oeste, Ribeirão Cascalheira, Castanheira, Pontal do Araguaia, Nova Brasilândia, Indiavaí, Serra Nova Dourada, Rio Branco, Nova Ubiratã, Cocalinho, Itiquira, Vila Rica, Santo Antônio do Leste, Araguainha, Nossa Senhora Livramento, Nova Marilândia, Santo Afonso, Novo Santo Antônio, Cuiabá e Várzea Grande.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Eduardo Gomes de Andrade

De palmatória

Dante de Oliveira, autor da emenda da eleição direta, é citado por seu suposto lado ambientalista enquanto criador de parques e reservas. Não vejo nesse rótulo o cerne de seu perfil, pois a verdadeira biografia...

 
 
 
 
Sitevip Internet