Notícias / Policial

31/07/15 às 21:28 / Atualizada: 31/07/15 às 21:34

Polícia Federal vai investigar bomba no Instituto Lula

Isabela Vieira

Agência Brasil

Imprimir Enviar para um amigo
Polícia Federal vai investigar bomba no Instituto Lula

O artefato explosivo foi arremessado de dentro de um carro, informou o instituto

Foto: Reprodução/TV Brasil

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje (31) que acionou a Polícia Federal (PF) para colaborar nas investigações do atentado ao Instituto Lula, em São Paulo, na noite de ontem (30).
 
 
Cardozo disse que foi informado sobre o caso e comunicou logo o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, para "ver se cabe à PF fazer alguma coisa". Ele quer que a instituição dialogue com autoridades paulistas para, dentro das sua competência, analisar o que aconteceu e tomar as decisões necessárias.

O ministro confirmou que podem ser necessárias medidas protetivas para o instituto, diante da hipótese de atentado político no local, onde atua o ex-presidente da Republica Luiz Inácio Lula da Silva.

A Polícia Civil do estado de São Paulo também foi acionada para investigar o caso. "Evidentemente, é uma situação que merece investigação. Claro, identificados os autores de uma iniciativa dessa natureza, é necessário puní-los", completou o ministro.

Segundo nota divulgada pelo Instituto Lula, foi lançada uma bomba, de dentro de um carro, contra o prédio da instituição, na noite de ontem, mas ninguém ficou ferido.

Saiba Mais

O Instituto Lula divulgou nota hoje (31) dizendo que a sede do instituto, na capital paulista, foi atacada por volta das 22h de ontem (30). Segundo a instituição, um artefato explosivo foi arremessado de dentro de um carro. Ninguém ficou ferido.
 
O instituto disse que comunicou o fato às polícias Civil e Militar, ao secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Morais, e ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

No comunicado divulgado nas redes sociais, o instituto diz “esperar que os responsáveis sejam identificados e punidos”.

Em nota, a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo confirmou o ataque à sede do instituto, que fica no bairro do Ipiranga, zona sul da capital paulista. De acordo com o comunicado, os danos materiais foram pequenos e as investigações já começaram. A nota acrescenta que o titular da secretaria, Alexandre de Moraes, conversou hoje de manhã com o ministro da Justiça.

O secretária-geral da Presidência da República, ministro Miguel Rossetto, classificou o ataque ao instituto de "agressão à democracia". "São inaceitáveis esses atos de violência e intolerância no nosso país", disse, em nota, o ministro Rossetto, que defendeu imediata apuração do ocorrido. "O Brasil tem um histórico de diálogo pacífico e rejeição a atos violentos, que esperamos que continue e seja ampliado", afirmou.

Matéria atualizada às 15h16 para acréscimo de informação

 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Jesus pode até voltar...

   “Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: – O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber...

 
 
 
 
Sitevip Internet