Notícias / Agricultura

14/11/16 às 10:03

Juscimeira - Falta de chuva causa queda de 50% na produção de jabuticabas

Em sítio em Juscimeira, Festival de Jabuticabas ficou comprometido. Produção da fruta caiu pela metade devido à estiagem.

G1 MT

Edição para Água Boa News, Clodoeste Kassu

Imprimir Enviar para um amigo
Juscimeira - Falta de chuva causa queda de 50% na produção de jabuticabas

Foto: Assessoria

A falta de chuva neste ano trouxe prejuízos aos produtores rurais de diferentes setores de Mato Grosso, incluindo os de jabuticaba, no município de Juscimeira, a 164 km de Cuiabá. A produção de jabuticabas é tradição no sítio da dona Neuza Rodrigues Schembeck. Há 60 anos a família dela se dedica ao cultivo dessa fruta que cresce nos troncos e galhos das jabuticabeiras.

Nos quatro hectares do sítio, estão plantados 650 pés da espécie sabará. A produção é vendida em sorveterias da capital e em outras cidades da região sul do estado. No local ainda são feitos a geléia e o licor de jabuticaba. Para divulgar esse trabalho, a família ainda abre o sítio para visitação, no Festival da Jabuticaba, realizado uma vez por ano. Os visitantes pagam uma taxa de R$ 10 a R$ 15 e podem colher as frutas à vontade.

"[O festival] começou em 87 com uma festinha bem tímida, que só era divulgada no boca a boca, porque na época telefone era difícil", contou a produtora.

"Isso aqui é um conjunto de coisas boas, começando com o local que é um lugar bonito né, e o prazer de pegar a fruta colhendo no pé, porque a jabuticaba colhendo no pé com certeza é bem melhor do que comprar por aí", disse o autônomo Sebastião Barbosa, frequentador o local.
 
O sítio dela já chegou a receber 1.500 mil pessoas durante um único dia de festival, mas este ano foi diferente e o número de pessoas teve que ser reduzido. "O pomar novo que produz mais, pois é um pomar grande, não produziu nada praticamente", disse dona Neuza.

Cada jabuticabeira pode dar frutos até quatro vezes ao ano mas o ápice da produção acontece entre os meses de outubro e novembro. Um pé pode render até 400 quilos, mas esse ano devido à falta de chuva e a produção caiu pela metade.

A escassez de água interferiu em uma das fases mais importantes da planta, a transição da flor para o fruto. "Ela precisa de água desde a floração, para aflorar até a maturação, a chuva influência muito no sabor da fruta, no tamanho da fruta também", disse a assistente da Empresa Matogrossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Empaer), Elizabeth Maria Santos.

"Essa primeira chuva até a segunda chuva ela deu 18 dias de seca, então as flores, além dela, não produzir o suficiente elas caem, elas secam, então é onde prejudica a produção da jabuticaba", explicou.

De acordo a assistente técnica da Empaer, especialista na cultura da jabuticaba, para ter os frutos na quantidade e qualidade esperada dona Neuza deve seguir duas recomendações.

"Se não tem água, não tem fruta então é o que nós estamos pleiteando, tem projetos em nível de governo também para ser furado um poço artesiano. Outra coisa também que a gente deve fazer é a podagem, a adubação, no período de julho a agosto para aumentar realmente a produção da fruta", informou.

Neuza afirma que pretende seguir as dicas e que já tem feito algumas mudanças. Deixou de recolher as folhas secas que ficavam pelo pomar. Agora, elas auxiliam na adubação do solo juntamente com a aplicação de estercogado, nitrogênio e suplementos com fósforo e potássio. Os ajustes devem garantir a permanência e rendimentos da produção de jabuticabas, que é o sustento da família.

"Mês de março na saída da chuva a gente joga um adubo nos pés do pomar e quando é julho a gente faz a poda para receber claridade que logo em setembro e outubro elas começam a florir aí elas tem mais claridade pra entrar sol pra dar uma produção boa", disse a produtora.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Maria Augusta Ribeiro

A Anti propaganda Digital

A propaganda estimula o consumo. Mas, em tempos onde a experiência do consumidor reina, não faz mais sentido empurrar sua propaganda goela abaixo.   Isso deveria ser regra entre os anunciantes, mas tem passado desapercebido. Para...

 
 
 
 
Sitevip Internet