Notícias / Agricultura

08/11/16 às 18:10

Em Querência, chuvas permanecem irregulares e alguns produtores realizaram replantio da soja

Fernanda Custódio - Notícias Agrícolas

Edição para Água Boa News, Clodoeste Kassu

Imprimir Enviar para um amigo
Em Querência, chuvas permanecem irregulares e alguns produtores realizaram replantio da soja

Foto: Notícias Agrícolas

Semeadura já está completa em 70% da área estimada para essa safra. Perspectiva é que as chuvas se consolidem a partir de agora na região. Produtores realizam o controle das Helicoverpas nas plantações. Nesta temporada, agricultores apostam em uma recuperação na produtividade, que deve voltar a 55 scs/ha, caso o clima contribua. Negócios com a soja estão parados.
 
Em Mato Grosso, o plantio da soja da safra 2016/17 já está completo em 80,3% da área estimada para essa temporada, segundo último levantamento do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária). Na região de Querência, apesar das chuvas irregulares, o cultivo da oleaginosa está próximo de 70%.

Inclusive, em algumas localidades dentro do município, os trabalhos nos campos foram interrompidos devido à ausência de chuvas. Já nas outras, onde as chuvas têm aparecido, as plantações apresentam boas condições. “A irregularidade é a marca do plantio da soja nesta safra. Tivemos até mesmo alguns casos de replantio em função das precipitações isoladas”, afirma o vice-presidente do Sindicato Rural, Osmar Frizzo.

Contudo, a semeadura do grão está adiantada em comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2015, as chuvas só se confirmaram a partir do dia 23 de outubro, já esse ano, algumas regiões receberam precipitações no início de outubro, o que permitiu o começo dos trabalhos nos campos.

Em relação à sanidade das plantações, o vice-presidente explica que, há problemas pontuais com lagartas. “Porém, a incidência de pragas não é grande, o foco está nas lagartas, especialmente nas Helicoverpas. Ainda assim, os produtores têm realizado o controle”, diz.

Diante desse quadro, a perspectiva é que haja uma recuperação na produtividade das lavouras nesta temporada. A média para a região é de 55 sacas de soja por hectare, mas no ano passado, devido à seca, o rendimento médio das plantações recuou para 48 sacas do grão por hectare.

Negócios antecipados

Nesse instante, os produtores estão focados nos trabalhos nos campos e os negócios caminham lentamente. “Há uma calmaria nos negócios agora e temos os preços na Bolsa de Chicago (CBOT) reagindo, nossa preocupação é com a queda do dólar”, destaca Frizzo.

A liderança ainda acrescenta que, os preços também recuaram e, atualmente, a saca da oleaginosa é cotada a R$ 62,00. “Ainda é um bom valor, mas deixa uma margem meio ajustada. Temos custos mais elevados, principalmente com os adubos e químicos nesta temporada”, completa.

Milho Safrinha

Nas áreas em que as chuvas estão irregulares, os produtores estão preocupados com a janela ideal de plantio do milho safrinha. “Nessas áreas não dará mais tempo de fazer a safrinha. Mas temos boa parte das áreas já cultivadas”, finaliza Frizzo.
Imprimir Enviar para um amigo

Vídeo Relacionado

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Juacy da Silva

CALÇADAS, UMA VERGONHA NACIONAL

Com frequência ouvimos de nossas autoridades que o Brasil é um país que possui uma das mais avançadas e atualizadas legislações do mundo que, as vezes pode ser considerado como modelo para os demais...

 
 
 
 
Sitevip Internet