Notícias / Nacional

30/07/15 às 13:42

Juros do rotativo do cartão de crédito chegam a 372% ao ano

Segundo Banco Central, perda de fôlego do volume de crédito no País fica evidente em um cenário de alta de juros

Imprimir Enviar para um amigo
Juros do rotativo do cartão de crédito chegam a 372% ao ano

Taxas de juros continuam subindo apesar da redução do volume do crédito

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Os juros do rotativo do cartão de crédito para a pessoa física subiram 11,5% em junho, enquanto o cheque especial teve alta de 9,3% e os juros do cartão subiram 0,7%. Os dados foram divulgados pelo Banco Central nesta quinta-feira (30). No ano, a taxa de juros do cheque especial chega a 241,3%, enquanto os juros do rotativo do cartão somam 372% ao ano.

A inadimplência do consumidor ficou estável, em 5,4% em junho (acima de 90 dias), enquanto os atrasos de 15 a 90 dias avançaram 0,1% em junho, sendo 5,5% do total de créditos contratados. No crédito às famílias, o indicador recuou para 3,7% (-0,1 p.p. no mês), enquanto nas operações com empresas situou-se em 2,3%, mesmo patamar de maio. No segmento livre, a inadimplência permaneceu estável em 4,7%, ao passo que, no crédito direcionado, decresceu 0,1 p.p. no mês, para 1,1%. 

Segundo nota do BC, a evolução do mercado de crédito no primeiro semestre de 2015 evidencia  desaceleração em cenário de elevação de taxas de juros e contenção da demanda por consumo e investimento.

A taxa de juros para cartão de crédito rotativo subiu de 115,9% ao ano em maio para 118,2% (junho). O crédito consignado passou de 111,3% ao ano em maio para 111,9% (junho). Já os percentuais para aquisição de veículos ficaram praticamente estáveis, ao caírem de 24,8% ao ano em maio para 24,7% (junho).

O saldo das operações de crédito (estoque de crédito) atingiu R$ 3.102 trilhões em junho, após expansões de 0,6% no mês e 9,8% em doze meses (0,7% e 10,2% em maio). O crédito destinado a pessoas físicas e jurídicas totalizaram R$ 1,465 trilhão e R$ 1,637 trilhão, respectivamente, com variações mensais de 0,7% e 0,6%. A relação crédito/PIB alcançou 54,5%, ante 54,4% no mês anterior e 52,8% em junho de 2014.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

A Exclusão e o Pancadão

Uns anos atrás, escrevi um artigo sobre a repressão praticada pelos seguranças dentro dos shoppings centers em São Paulo, uma vez que não permitiam que grupos de jovens da periferia, que marcavam encontros chamados...

 
 
 
 
Sitevip Internet