Notícias / Justiça

27/07/15 às 22:24

Presidente do STF agradece homenagens recebidas em Cuiabá

Assessoria TJ/MT

Imprimir Enviar para um amigo
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Ricardo Lewandowski, durante compromisso oficial na sexta-feira (24 de julho), em Cuiabá, agradeceu aos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo pelas homenagens recebidas.
 
Lewandowski, que veio a Mato Grosso para participar da primeira audiência de custódia realizada no Estado, recebeu das mãos do presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Paulo da Cunha, a Medalha do Mérito Judiciário Desembargador José de Mesquita. O ministro foi condecorado ainda com o título de Cidadão Mato-grossense, pela Assembleia Legislativa, e também, pelo Governo do Estado, com a insígnia de grau Grã-Cruz, no Quadro Ordinário da Ordem do Mérito de Mato Grosso.
 
“É uma honra ser homenageado com tanto carinho pelo povo mato-grossense. Recebi três importantes galardões, um do Judiciário, outro do Executivo e também do Legislativo. Ou seja, os três poderes do Estado me homenageiam. Porém, entendo que essas condecorações não são pessoais, mas homenagens para o Poder Judiciário, pelo grande trabalho que (Judiciário) tem desenvolvido em prol do Brasil, sobretudo em prol do social”, frisou o ministro.
 
O presidente da Suprema Corte também foi homenageado pela Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam). “Desde que assumiu a presidência, tanto do Supremo, quanto do Conselho Nacional de Justiça, o ministro Ricardo Lewandowski vem desenvolvendo ações que valorizam efetivamente a Justiça dos estados. Ele vem aglutinando ideias e determinados atos que mostram para a sociedade a importância da Justiça dos estados, pois é ela quem está próxima do povo, e é nela que está depositada a maioria dos processos. O ministro tem adotado medidas concretas nessa área de valorização e nós, enquanto associação, não poderíamos deixar de reconhecer esse trabalho e de lhe prestar uma homenagem”, destacou o presidente da Amam, juiz José Arimatéa.
 
Além de chancelar o discurso do juiz José Arimatéa, o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Paulo da Cunha, fez questão de destacar que o ministro Ricardo Lewandowski está ouvindo os reclames do Judiciário estadual, que hoje hospeda 80% dos processos em nível nacional. O desembargador agradeceu também a atenção que Lewandowski tem dispensado ao colégio dos presidentes de tribunais.
 
“O reconhecimento do importante trabalho realizado pelo ministro Ricardo Lewandowski não é só do Poder Judiciário, mas de toda a sociedade, pelo homem público que é e pelo que tem feito perante a presidência do STF e do CNJ”, assinalou Paulo da Cunha.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

A arte é única e o artesanato é repetição

Deus seria um artista ou um artesão? Qual composição musical pode ser chamada de artesanato ou arte? Qual trabalho em geral deve ser denominada arte e qual artesanato?   Como está a arte no Brasil? Num país...

 

Enquete

Se a eleição para presidente tivesse Jair Bolsonaro e Sérgio Moro como candidatos, em quem você votaria?

 
 
 
Sitevip Internet