Notícias / Internacional

24/06/16 às 08:00

Reino Unido decide pela saída da União Europeia; David Cameron renuncia

Segundo especialistas, a vitória do 'brexit' deve resultar na renúncia do primeiro-ministro britânico, David Cameron, que fez campanha pela permanência no bloco

Da Agência Efe

Edição para Agua Boa News, Clodoeste Kassu

Imprimir Enviar para um amigo
Reino Unido decide pela saída da União Europeia; David Cameron renuncia

Eleitores contra a permanência do Reino Unido na União Europeia, celebram o fechamento das urnas, em Londres

Foto: Toby Melville/Reuters

Em decisão histórica, o Reino Unido optou por deixar a União Europeia (UE) em referendo realizado na quinta-feira. Com 52% dos votos, os britânicos votaram pelo 'brexit', a saída do bloco, contra 48% para a permanência na UE. Faltando a apuração de apenas 12 das 382 zonas que compõem o mapa eleitoral, a saída já vencia com vantagem superior a 1 milhão de votos - mais de 16 milhões de pessoas favoráveis ao 'brexit'.

Após sua entrada na UE em 1973, quando então o bloco era conhecido como Comunidade Econômica Europeia (UEE), o Reino Unido decidiu romper os laços com Bruxelas, com repercussões para toda a Europa.

O líder do Partido pela Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage, qualificou a data de hoje como "o dia da independência", e afirmou que se trata do triunfo de gente "decente" que se enfrentou grandes corporações e os bancos, que pediam a permanência britânica na UE. O político afirmou que o povo britânico conseguiu se livrar da UE sem "disparar nenhuma bala".

Renúncia - Segundo os analistas políticos, a situação do primeiro-ministro britânico, David Cameron, pode ficar insustentável após convocar o referendo e pedir que a população que apoiasse a permanência do país no bloco europeu. Ao prometer a consulta popular caso vencesse as eleições gerais de 2015, o líder do Partido Conservador colocou seu próprio cargo para voto.

A pressão separatista e a insistência por um referendo permeiam a relação do Reino Unido com UE desde a década de 90. O ponto máximo das tensões se deu quando as crises econômica e migratória atingiram o continente nos últimos anos. Cameron, que buscava uma reeleição em 2015, tentava pacificar o Partido Conservador - dividido entre permanência e saída - e encontrou na promessa de um referendo sua maior chance de sucesso. "É o momento de o povo britânico ter voz sobre o assunto", confirmou no ano passado, sem esperar que a possibilidade de uma derrota fosse tão real. O avanço do "brexit" gerou nervosismo nos mercados internacionais om uma forte queda na libra, mais de 8% em relação ao dólar.

Atualizada

24/06/2016 às 07:21 - Atualizada em 24/06/2016 às 07:21

David Cameron renuncia após britânicos decidirem deixar UE

'Não penso que é certo ser o capitão que comandará nosso país para este próximo destino', disse. O primeiro-ministro britânico anunciou que irá deixar o cargo em outubro
 
O premiê britânico David Cameron e sua mulher Samantha após o anúncio de renúncia
O premiê britânico David Cameron e sua mulher Samantha após o anúncio de renúncia(Phil Noble/Reuters)
 
O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou nesta sexta-feira que irá renunciar ao cargo até outubro, após os britânicos votarem a favor de deixar a União Europeia (UE) em um referendo. "Não penso que é certo ser o capitão que comandará nosso país para este próximo destino", disse Cameron a repórteres do lado de fora de seu gabinete no número 10 da Downing Street, em Londres. "A vontade do povo britânico é uma instrução que deve ser cumprida. Eu quero o bem deste país e estou honrado por ter servido e vou fazer tudo o que puder no futuro para ajudar este grande país prosperar", afirmou.

Cameron também informou que as negociações com Bruxelas para estabelecer o processo de ruptura do Reino Unido da UE deverão acontecer com outro líder, que deverá ser eleito no de outubro, quando será realizado o congresso do Partido Conservador para escolher o político que irá substituir o premiê. "Agora que a decisão de sair foi tomada, precisamos encontrar a melhor maneira para fazer isso", disse, informando que o governo se reunirá na próxima segunda-feira.

Além disso, Cameron se preocupou em tranquilizar o Reino Unido afirmando que não haverá "mudanças imediatas no livre movimento de cidadãos, mercadorias e serviços". Visivelmente emocionado e segurando na mão de sua mulher Samantha, Cameron enumerou as qualidades do Reino Unido. "O Reino Unido é um país especial, temos tão grandes vantagens, uma democracia parlamentar na qual resolvemos os grandes problemas sobre nosso futuro através de um debate pacífico, uma grande nação comercial com nossa ciência e as artes", disse.

O Reino Unido deixará a União Europeia após 52% dos britânicos optarem pela ruptura, contra 48% que defendiam a permanência no bloco comunitário. Os eleitores que deram o "sim" para a saída da UE chegaram a 17.410.742 votos enquanto os que defendiam a permanência somaram 16.141.241.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet