Notícias / Política

05/06/16 às 17:57

PT promove nove Encontros Regionais; meta é recuperar apoio popular nestas eleições

Luiz Esmael - O Documento

Edição para Agua Boa News, Clodoeste Kassu

Imprimir Enviar para um amigo
PT promove nove Encontros Regionais; meta é recuperar apoio popular nestas eleições

Além de Cuiabá e Cáceres, vão sediar os debates os municípios de Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta, Juína, Tangará da Serra, Barra dos Bugres e Confresa

Foto: Luiz Esmael

Desgastado pela Operação Lava-Jato, o Partido dos Trabalhadores (PT) de Mato Grosso abriu ontem sábado (4) os Encontros Regionais que definirão as estratégias da sigla, visando às eleições municipais no Estado. Cuiabá foi a primeira cidade a sediar as reuniões na Baixada Cuiabá. Neste domingo (5), será a vez da cidade de Cáceres. Ao todo, a sigla, hoje presidida por William Sampaio, fará nove encontros.

Além de Cuiabá e Cáceres, vão sediar os debates os municípios de Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta, Juína, Tangará da Serra, Barra dos Bugres e Confresa.

Desde que iniciou o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff a cerca de um ano, o PT em Mato Grosso vem perdendo força como ocorre em nível nacional. Nas eleições de 2012, o partido elegeu 11 prefeitos no estado. Fora do poder central do País, a sigla hoje só tem quatro prefeituras, mesmo assim em cidades consideradas pequenas como Nova Brasilândia, Cocalinho, Santa Terezinha e Castanheira.

A atual prefeita de Poconé, Meira Adauto, foi eleita pelo PT, mas recentemente deixou a sigla para migrar ao maior adversário dos petistas, o PSDB do governador Pedro Taques, que foi um dos primeiros a defender a cassação de Dilma Rousseff.

Em Cuiabá, maior colégio eleitoral de Mato Grosso, o partido do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva tem Arílson Silva e Alan Kardec como vereadores na Câmara Municipal. Não elegeu nenhum deputado estadual. Em Brasília, é representado pelo deputado federal, Ságuas Moraes.

Já sem o velho aliado PMDB, o PT tenta se reconstruir sem auxílio do partido do presidente em exercício Michel Temer. De acordo com William Sampaio, por todo o processo desgastante como foi o afastamento de Dilma Rousseff, tendo o PMDB como um dos principais articuladores pelo impedimento, a sigla buscará a se aliar agora com os partidos da esquerda como PC do B e PDT, que foram contra o impeachment da petista.

Sampaio praticamente descartou uma reedição da aliança com os peemedebistas para a eleição em Cuiabá, em que a sigla não lançara ninguém, mas caminha para defender o nome do ex-juiz federal Julier Sebastião, hoje presidente do diretório municipal do PDT.

Pelo PMDB deve ser lançado o deputado federal Valtenir Pereira, que já foi do próprio PT, porém, votou pela manutenção da presidente afastada.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Coronavírus. Fé. Deus é Justo!

Deixamos de direcionar nossas metas de evolução e crescimento no âmbito da moral, e pior ainda, nos preocupamos com coisas materiais que não nos levam a nada, a não ser nos dar prazer e encantamentos, exaltando...

 
 
 
 
Sitevip Internet