Notícias / Meio Ambiente

20/07/15 às 09:35

Tráfico de animais silvestres tira 38 milhões de espécies da natureza

Crime movimenta US$ 2,5 milhões, por ano, no país

Pantanal News

Imprimir Enviar para um amigo
Tráfico de animais silvestres tira 38 milhões de espécies da natureza

Foto: IBAMA

Pássaros silvestres mantidos em cativeiro foram recuperados pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública, na terça-feira (07.07), em Campo Grande (MS). Os 14 canários-da terra, os dois sabiás e mais dois curiós recuperados foram levados para um centro de reabilitação de animais, para que fossem avaliados por biólogos e devolvidos ao seu habitat natural. “Felizmente estes bichos foram salvos antes de serem vendidos ilegalmente. Mas, lamentavelmente, estima-se que cerca de 38 milhões de exemplares são retirados da natureza e comercializados no Brasil, por ano”, diz Eliézer José Marques, presidente do CRBio-01 – Conselho Regional de Biologia – 1ª Região (São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul).

O tráfico de animais silvestres é considerado a terceira maior atividade ilícita praticada no mundo, perdendo apenas para o tráfico de armas e de drogas. E, no Brasil, acredita-se que o comércio ilegal de animais silvestres movimente cerca de 2,5 bilhões de dólares por ano. “Além de todo o sofrimento que os bichos capturados para o comércio ilegal sofrem desde sua apreensão até que sejam vendidos, e depois pela falta de cuidados especiais e adequados para sua sobrevivência, o tráfico de animais silvestres ocasiona um terrível desequilíbrio ecológico, colocando muitas espécies em risco de extinção a médio e longo prazo”, diz o presidente do CRBio-01. E as espécies raras são justamente as que se tornam mais desejadas pelos criminosos.

As aves são os animais silvestres mais capturados para o comércio ilegal no nosso país. Os psitacídeos (papagaios e periquitos) são as espécies que lideram essa lista. “As pessoas gostam muitos dessas espécies por elas terem a capacidade de reproduzir o que falamos. Mas, por mais que a intenção seja de cuidar bem do animal, as pessoas precisam ter consciência de que adotá-las como bicho de estimação pode causar sofrimento a elas. Por solidão, espaço físico reduzido, alimentação inadequada, dificuldade de reprodução. Além do risco de pegar alguma doença que não oferece sério risco à saúde dos homens mas que pode ser fatal aos bichos, como uma simples gripe”, alerta o biólogo.

Marques também lembra que o comércio ilegal de animais silvestres é crime ambiental, de acordo com a Lei nº 9.605/98, que prevê aos infratores prisão de seis meses a um ano, além do pagamento de multa. O homem preso em flagrante em Campo Grande com as 18 espécies em cativeiro pagou uma multa estipulada em R$ 9 mil. “Uma das principais armas de combate a este crime é a denúncia. É importante que a população avise as autoridades sempre que souberem ou suspeitarem de algo”, avisa o presidente do CRBio-01.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA) pode receber denúncias por telefone (0800-618-080) ou por e-mail (
linhaverde.sede@ibama.gov.br).
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - 'Destino da Terra e causas das misérias humanas'

“Admira-se de encontrar sobre a Terra tanta maldade e más paixões, tantas misérias e enfermidades de toda a sorte, concluindo-se quão deplorável é a espécie...

 
 
 
 
Sitevip Internet