Notícias / Nacional

16/07/15 às 11:13 / Atualizada: 16/07/15 às 11:20

VALEC participa de ações em favor da Ferrovia Bioceânica

Não é de hoje que a VALEC pensa e trabalha para viabilizar o desejo de ligar o Brasil ao Oceano Pacífico.

Assessoria Valec

Imprimir Enviar para um amigo
VALEC participa de ações em favor da Ferrovia Bioceânica

Engenheiro Zoroastro da VALEC explica os detalhes da Bioceânica para os técnicos chineses, no entroncamento com a Ferrovia Norte-Sul.

Para sair do município de Campinorte (GO) e chegar à cidade de Cruzeiro do Sul (AC) é preciso atravessar mais de 3.500 km. Desde a segunda-feira (5), essa trajetória está sendo percorrida por técnicos da VALEC que apresentam a Ferrovia Bioceânica a uma comitiva de engenheiros chineses.
Durante dez dias, o grupo percorre o longo traçado que já vem sendo objeto de estudos pela VALEC há alguns anos devido ao projeto da FICO (Ferrovia de Integração Centro-Oeste), que constitui boa parte da Bioceânica.

O trecho Campinorte (GO) – Lucas do Rio Verde (MT), com 901 km, já conta com o EVTEA (Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) e o Projeto Básico concluídos, desde 2012.

O trecho seguinte, entre Lucas do Rio Verde (MT) e Vilhena (RO), com 646 km, também concluiu seu EVTEA, no ano passado. O Licenciamento Ambiental foi obtido após longa negociação com a FUNAI.
O processo licitatório para a elaboração do EVTEA e do Projeto Básico do trecho mais ao oeste, Vilhena (RO) – Porto Velho (RO), com 770 km, foi concluído e aguarda apenas a autorização para contratação.

A Bioceânica recentemente ganhou força com a assinatura do Memorando de Entendimento Brasil/China/Peru pela presidente Dilma Rousseff, e os presidentes da China, Xi Jinping, e do Peru, Ollanta Humala. O acordo prevê a entrega de estudos de viabilidade econômica patrocinado pelos chineses em maio de 2016.

A VALEC assessorou o Ministério de Relações Exteriores no trabalho de elaboração do acordo estando presente nas reuniões preparatórias em Brasília e na capital peruana. Os técnicos da VALEC também têm participado ativamente das reuniões com os chineses, organizadas pela EPL (Empresa de Planejamento e Logística), a quem cabe coordenar os trabalhos em nome do Ministério dos Transportes.

A Bioceânica vai abrir uma nova rota de escoamento da produção brasileira passando pelos estados de Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Acre, e, atravessando o Peru, chegar ao Oceano Pacífico. Atualmente, os produtos exportados para o mercado asiático são escoados somente via Canal do Panamá.

A futura ferrovia poderá também enviar a produção agrícola do Centro-Oeste brasileiro para os portos do Norte e Sudeste, através da Ferrovia Norte-Sul, construída pela VALEC, quando exportadas para Europa e Oriente Médio, o que abre ainda mais oportunidades logísticas.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Ronivaldo Lemos

Médico todo dia

Muito cedo eu tomei a decisão de ser médico. Estudei muito para entrar na Universidade Federal de Mato Grosso e me esforcei igualmente para me formar. Ali, nos corredores do Hospital Universitário, eu reafirmava todos os dias a...

 
 
 
 
Sitevip Internet