Notícias / Aventuras

14/03/16 às 22:48 / Atualizada: 15/03/16 às 13:01

Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas

Circuito das Cachoeiras e trilhas estão entre os atrativos turísticos

Dayanne Santana | Sedec-MT

AGUA BOA NEWS

Imprimir Enviar para um amigo
Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas

Caverna Aroe Jari

Foto: Rafaella Zanol/Gcom-MT

No último sábado (12) a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o trade turístico de Mato Grosso levaram mais um grupo de jornalistas de Cuiabá e Várzea Grande para conhecer pontos turísticos do Estado. O segundo roteiro foi em Chapada dos Guimarães. O passeio faz parte da programação da Feira Internacional de Turismo do Pantanal (FIT Pantanal), que será realizada de 20 a 24 de abril, em Cuiabá.

O coordenador do fampress, Geraldo Lúcio, da secretaria adjunta de Turismo da Sedec, ressaltou que o objetivo é dar visibilidade aos atrativos turísticos. “Somos referência com o Pantanal e Chapada dos Guimarães. É preciso três dias para conhecer todos os atrativos da Chapada. O governo está desenvolvendo um trabalho de infraestrutura de estrada, qualificação e formatação de roteiros. Esse fampress visa divulgar os nossos atrativos mas, sobretudo, fazer uma prévia para a FIT Pantanal”, explicou o técnico.

A primeira parada foi no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, localizado às margens da Rodovia Emanuel Pinheiro – MT 251. A unidade de conservação federal fica situada entre os municípios de Chapada dos Guimarães eCuiabá e possui uma área total de 33 mil hectares. O parque é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), ligado ao Ministério do Meio Ambiente.

 
Fotos: Rafaella Zanol/GCom-MT

 
O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães tem vários atrativos turísticos abertos à visitação como o Mirante do Véu de Noiva, o Circuito das Cachoeiras, a Casa de Pedra, Cidade de Pedra e o Morro de São Jerônimo. Todos os passeios necessitam de agendamento prévio com guias ou condutores autorizados pelo ICMBio, exceto o Mirante Véu de Noiva que pode ser auto guiado, sendo necessário apenas realizar um cadastro na administração do ICMBio ou pelo sitehttp://www.ecobooking.com.br/, onde também está a relação dos guias e condutores cadastrados.

Dentro do parque podem ser realizadas diversas atividades em contato com o meio ambiente como trilha, banho de cachoeira, contemplação, contemplação de sítios arqueológicos, observação de aves e ciclismo.

Fampress

O passeio começou pelo Mirante Véu de Noiva para observar a cachoeira, que é um dos cartões postais de Mato Grosso. Formada pelas águas do Córrego Coxipozinho, a cachoeira de 86 metros de altura é cercada por paredão de arenito em forma de ferradura. No caminho, a agradável surpresa de encontrar araras vermelhas que fazem dos paredões a sua morada.

Seguindo para o Circuito das Cachoeiras, por trilhas sem grandes dificuldades, exceto pela extensão de aproximadamente 6 km na ida e volta, o caminho mostra uma beleza cênica e ambientes variados, além da contemplação de diferentes espécies da flora e fauna do Cerrado.


Fotos: Rafaella Zanol/GCom-MT
 
As cachoeiras Sete de Setembro, Pulo, Degraus, Prainha, Andorinhas e Independência e duas piscinas naturais são formadas pelas águas do córrego Independência. Todas são liberadas para banho, exceto a Cachoeira Independência que não tem acesso para visitação, e é possível apenas contemplar a sua beleza de um ponto de observação na trilha.

Como a caminhada leva em média 4 a 6 horas de duração, o visitante pode levar água, lanche e demais itens recomendados para caminhadas em ambientes naturais. Só não pode esquecer de recolher o lixo e dar a destinação correta. O acesso ao Circuito das Cachoeiras é permitido com acompanhamento de guia ou condutor cadastrado do parque e com agendamento prévio.

De acordo com a chefe do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, Cintia Brasão, a preservação do local é importante para a conservação da vegetação das cabeceiras dos rios Coxipó-Açu, Manso e Cuiabá. “Os parques nacionais tem como objetivo a preservação de ecossistemas naturais. A visitação do parque está sendo reestruturada e os atrativos são abertos de acordo com a capacidade de gestão para garantir uma visitação segura, agradável e de baixo impacto ambiental”.


Fotos: Rafaella Zanol/GCom-MT
 
Para a jornalista Silvana Ribas participar do fampress foi uma ótima oportunidade para conhecer pontos turísticos ainda nunca visitados por ela, e que estão próximos da Capital. “Foi uma ótima oportunidade. Os pontos são tão próximos, abertos para o turismo de aventura de contemplação, e muitas pessoas que como eu, moram em Cuiabá e nunca fizeram uma visita dessa amplitude, vendo tantas coisas bonitas que estão perto da gente e acabamos nos preocupando com coisas tão distantes. Uma natureza tão exuberante, tão perto da gente precisa ser divulgada”.

Circuito Aroe Jari

Saindo do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, a segunda parada foi no circuito da Caverna Aroe Jari, situada a 46 km de Chapada dos Guimarães, com acesso pela MT 251, sentido Campo Verde. Da rodovia até a propriedade particular onde ficam as Cavernas Aroe Jari, são 11 km de estrada de chão.


Fotos: Rafaella Zanol/GCom-MT


O circuito Aroe Jari compreende ainda mais dois atrativos, a Lagoa Azul e a Caverna Kiogo Brado. Os passeios podem ser feitos apenas com acompanhamento de guia ou condutor que pode ser contratado no próprio local. A trilha de 3,5 km proporciona ao visitante imagens belíssimas, com caminhada por mata nativa e cerrado, monumentos de pedra como a Ponte de Pedra e a Pedra do Equilíbrio.

A caverna Kiogo Brado, nome indígena que significa “morada dos pássaros”, é habitada por maritacas, aves predominantes no Cerrado. A caverna de formação rochosa de arenito é frágil, por isso é recomendado que não se toque nas paredes da caverna.

 
 Fotos: Rafaella Zanol/GCom-MT

Na gruta da Lagoa Azul, de abril a agosto, entre 14h e 15h, os raios do sol entram na gruta e proporcionam ao visitante um grande espetáculo de luminosidade, onde realça ainda mais o tom azulado da água. A coloração da água se dá pelo arenito e por micro algas. Para a preservação da gruta não é permitido mergulhar na lagoa, devido à fragilidade do local.

Mas durante o trajeto, o visitante pode se refrescar em uma pequena cachoeira de águas cristalinas, que ainda não tem um nome de batismo. É um convite para recarregar as energias e continuar a trilha.


Fotos: Rafaella Zanol/GCom-MT
 
O passeio terminou na Caverna Aroe Jari, nome de origem indígena que significa “morada das almas”, é considerada a maior caverna do Brasil em formação de arenito. Tem 1.500 metros de extensão. Durante o ano todo é possível entrar na caverna e andar até 200 metros. De outubro a novembro é possível percorrer um pouco mais, até 700 metros dentro da formação rochosa. A travessia só é permitida para pesquisadores devidamente autorizados.

Fotos: Rafaella Zanol/GCom-MT
 
A youtuber Mayara Oliveira, do canal Bora Comigo, relatou como indescritível a experiência vivida em Chapada dos Guimarães. “Foi uma experiência incrível. Quem vem de fora fica totalmente apaixonado por tudo isso aqui. Todo o Cerrado, a vegetação, os animais que a gente consegue observar, é realmente incrível. Fiquei apaixonada pela gruta da Lagoa Azul”.

Na trilha, a equipe encontrou a consultora de sistemas, Ellen Cipulo. Ela é da cidade de Campinas (SP) e esteve em Tangará da Serra para fazer um projeto e resolveu ficar em Mato Grosso até o final de semana. “Eu adoro natureza. Meu pai é jipeiro, então cresci fazendo trilha. Gosto de viagem assim, em contato com a natureza, onde você tem a oportunidade de conhecer coisas diferentes”.

Ellen contou ainda que durante a trilha o guia apresentou frutas silvestres, a vegetação típica do Cerrado e aves. “Acaba sendo uma viagem que não mexe só com o descanso, você mexe o corpo, é diferente. Levo para Campinas uma experiência muito boa, gostosa. Eu falo que esse tipo de atividade cansa o corpo e recarrega a alma, você vê as coisas como verdadeiramente são. O contato com culturas diferentes, a gastronomia, o ar, é tudo mais gostoso, é fantástico”, concluiu Ellen Cipulo.
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
  • Belezas naturais de Chapada dos Guimarães encantam jornalistas
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pessoas que estavam lá!

Alguns têm certeza. Outros não acreditam. A maioria suspeita de que possa existir, e outros tantos preferem não se questionar. Estou falando de vidas...

 
 
 
 
Sitevip Internet