Notícias / Água Boa

22/01/16 às 10:35 / Atualizada: 22/01/16 às 10:45

Estância Bahia realiza o primeiro leilão de 2016 com sete mil animais de corte

Considerada a maior leiloeira do país na comercialização de animais de corte, a Estância Bahia inicia suas atividades em 2016 com um grande evento em Água Boa.

Wolney Domingos

ÁGUA BOA NEWS

Imprimir Enviar para um amigo
Após um excelente 2015, quando a Estância Bahia comercializou cerca de 300 mil animais, a empresa retoma suas atividades com a realização de seu primeiro leilão, no próximo domingo, dia 24 de janeiro.

Para o primeiro grande evento do ano, a Estância Bahia prepara uma oferta de sete mil animais. Ótima oportunidade para quem deseja adquirir animais de qualidade, boa genética, procedência e aptidão para ganho de peso.

Animais selecionados em grande criatórios de Mato Grosso que trabalham com objetivo de produção de animais rentáveis.

Nos últimos anos a pecuária brasileira alcançou excelentes índices de produção, resultado do trabalho sério e competente da classe produtora.

De acordo com Maurício Tonhá, diretor da Estância Bahia Leilões, as perspectivas para o setor, em 2016 são cercadas de muito otimismo e grandes negócios. “Temos programados eventos em diversas regiões brasileiras. Estamos a cada ano fortalecendo nossas parcerias e conquistando novas praças comerciais. Em 2015 registramos com muito orgulho e satisfação a chegada da Estância Bahia nos estados do Acre, Rondônia e Pará criando alternativas e melhores oportunidades para nossos clientes e criadores de maneira geral”.

O Leilão Estância Bahia Corte, será na modalidade virtual com início às 14 horas e transmissão do Canal Terra Viva. Mas a partir das 10 horas da manhã, tem início a Central de Negócios antecipando todas as informações dos eventos Estância Bahia e seus parceiros comerciais.

 Na última semana o Indea-MT divulgou os dados do rebanho mato-grossense, e constatou que ao fim de 2015 a quantidade de animais em Mato Grosso foi recorde, são 29,26 milhões de cabeças, 2,77% a mais que em 2014. Atenta-se para o fato de que o número de fêmeas acima de 24 meses foi o que mais cresceu, somente nessa faixa de idade, o incremento de animais foi de 592,55 mil cabeças. Tal fato explica-se pelo movimento de retenção de fêmeas que vem ocorrendo nas fazendas de cria no Estado, já que a atividade tem encontrado suporte nos preços elevados da reposição. Outro ponto a se ressaltar, diz respeito aos machos acima de 24 meses, como o Imea já havia antecipado em relatório de junho/15, essa categoria atingiu 3,96 milhões de cabeças, aumentando em 68,43 mil cabeças em relação a 2014. Desta maneira, 2016 inicia-se com a maior quantidade de animais em pastos mato-grossenses.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet