Notícias / Policial

24/12/15 às 15:20

Piloto agrícola está desaparecido há 11 dias; família acredita em sequestro

Laíse Lucatelli

Olhar Direto

Imprimir Enviar para um amigo
Piloto agrícola está desaparecido há 11 dias; família acredita em sequestro

Foto: Arquivo Pessoal

O piloto agrícola Reverson Luis Bonan, 38 anos, está desaparecido há 11 dias. Reverson, que mora em Cuiabá com a esposa, Adriana Cristina da Silva, e o filho do casal, de apenas 1 ano e 5 meses, foi visto pela última vez em Ponta Porã (MS), na fronteira com o Paraguai, em 13 de dezembro, onde realizou alguns voos. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e pela Polícia Federal.
 
Em entrevista ao Olhar Direto, Adriana informou que seu último contato com o marido foi pelo aplicativo Whatsapp, no dia 13, um domingo. Foi o último dia que ele acessou o aplicativo, às 18h31. Nesse dia, também foi registrado o último voo dele pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Adriana acredita na hipótese de sequestro.

“É normal ele fazer voos nos fins de semana, porque ele está trabalhando na safra e muitas vezes preferiu trabalhar aos fins de semana para poder tirar uma folga maior no fim de ano. Mas naquele dia ele não me disse que iria voar. Eu descobri que ele voou pelos registros da Anac. O avião que ele estava fez seis voos naquele dia, e pousou em uma fazenda de Ponta Porã”, contou Adriana.

Ela relatou que conversou com o marido a respeito do concurso que faria naquele dia e, depois da prova, recebeu mensagens dele pelo Whatsapp informando que havia caído e trincado uma costela, e iria para o hospital. Algumas horas depois, ela tentou contato com ele, mas o celular estava sem sinal e Reverson não recebeu as mensagens do Whatsapp.

Por volta das 22h, Adriana recebeu uma mensagem SMS do celular de Reverson, informando que ele estava sem internet, mas havia sido medicado e estava bem. Porém, ela não acredita que o marido tenha escrito esse SMS, pois ele não falou do mesmo modo que costuma falar com ela.

Dois amigos de Reverson disseram a Adriana que jantaram com ele na noite daquele domingo. Ela também tentou obter informações sobre Reverson junto à fazenda em que ele pousou, mas não conseguiu.

No dia 19 de dezembro, Adriana recebeu outro SMS, em portunhol, afirmando que Reverson havia morrido. O rastreamento indicou que a mensagem foi enviada do Paraguai. Mas Adriana não acredita nessa informação. “Há muita informação desencontrada. Na minha avaliação, tudo indica que ele foi sequestrado”, disse ela.

Nesse mesmo dia, após quase uma semana sem conseguir contato com o marido, Adriana registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil, em Cuiabá. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e pela Polícia Federal.

Adriana contou que Reverson estava trabalhando como piloto agrícola free lancer, sem registro em carteira, em fazendas do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul desde agosto, e eventualmente vinha a Cuiabá rever a família.

Porém, para conseguir tirar uma folga prolongada nas festas de fim de ano, ele não vinha para Mato Grosso há dois meses. O plano era que ele voltasse para Cuiabá em 20 de dezembro, onde ficaria até 10 de janeiro de 2016, antes de retomar os voos no Sul. 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

José Sarney

São Luís em Dezembro

O sinos do Natal já podem ser ouvidos nos seus sons distantes Quando eu era menino e começava, em São Bento, a descobrir o mundo com suas belezas, a primeira coisa que me encantava era o campo verde, lindo tapete de capins:...

 
 
 
 
Sitevip Internet