Notícias / Agricultura

14/10/20 às 09:26

Exportações do agro cresceram 4,8% em setembro

As exportações foram puxadas pela elevação da demanda de açúcar

Eliza Maliszewski

Agrolink

Imprimir Enviar para um amigo
Exportações do agro cresceram 4,8% em setembro

Foto: iStock/Mapa

As exportações do agronegócio seguem em ritmo forte. Em setembro o setor somou US$ 8,56 bilhões, 4,8% mais que no mesmo mês do ano passado. A participação do agronegócio nas exportações totais do Brasil era de 40,2%, em setembro de 2019 subiu para 46,3% em setembro deste ano. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura.

O que mais puxou esse ritmo foi o setor sucroalcooleiro. A alta foi de subiram 89,8%, elevando as vendas setor para US$ 1,14 bilhão. As exportações de açúcar de cana em bruto mais que dobraram, passando de US$ 420,36 milhões em setembro de 2019 para US$ 888,38 milhões, alta de 111,3%. 

Entre os principais motivos estão a queda da produção na Índia e na Tailândia. Com isso a China demandou 230% a mais, fechando em US$ 159,90 milhões. Na Índia crescimento de 474% ou US$ 73,76 milhões. Na sequência aparece Bangladesh com US$ 72,02 milhões, alta de 207,4%. A Indonésia passou de US$ 0 em setembro de 2019 para US$ 64,10 milhões em setembro de 2020. Ainda no setor sucroalcooleiro, as exportações de álcool também subiram, passando de US$ 112,19 milhões para US$ 124,38 milhões (+10,9%). 

 
 
Os embarques do complexo soja arrefeceram, tendo incremento de 3,5%, atingindo US$ 2,22 bilhões. A quantidade exportada de soja em grão foi de 4,47 milhões de toneladas (-2,9%), o equivalente a US$ 1,63 bilhões. Depois de sucessivos recordes nas quantidades exportada de soja em grão nos últimos meses, houve queda na quantidade exportada em setembro. Essa queda já reflete a redução dos estoques do grão no país.  Ainda no setor, as exportações de farelo de soja foram de US$ 549,90 milhões (21,7%) e óleo de soja atingiram de US$ 27,77 bilhões (-48,3%). 

Outro produto de destaque nas vendas externas brasileiras foi a carne suína, que subiu 34,3%, passando de US$ 139,36 milhões (setembro/2019) para US$ 187,18 milhões, em setembro deste ano. As exportações de carne suína in natura para a China cresceram de US$ 65,99 milhões (setembro/2019) para US$ 103,04 milhões (+56,1%).

 
 
A China permanece como principal destino dos embarques dos produtos do agronegócio brasileiro, com 27,5% em setembro deste ano, totalizando US$ 2,56 bilhões. Em segundo lugar, os Estados Unidos importaram US$ 658 milhões, com participação de 7,7% dos produtos brasileiros no mês pesquisado. Já os Países Baixos seguem em terceiro lugar, com US$ 341,8 milhões e com 4% de participação. 

Entre janeiro e setembro de 2020 as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 77,89 bilhões, o que representou crescimento de 7,5% em relação ao mesmo período em 2019. As importações do setor alcançaram US$ 9,18 bilhões, ou seja, 10,7% inferiores ao ano anterior.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Ronivaldo Lemos

Médico todo dia

Muito cedo eu tomei a decisão de ser médico. Estudei muito para entrar na Universidade Federal de Mato Grosso e me esforcei igualmente para me formar. Ali, nos corredores do Hospital Universitário, eu reafirmava todos os dias a...

 
 
 
 
Sitevip Internet