Notícias / Agronegócios

09/09/20 às 12:59

Carne bovina de Mato Grosso para chinês ver

Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) participa de evento na China para intensificar exportações para o país asiático

Camila Bini

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Carne bovina de Mato Grosso para chinês ver

Foto: Secom MT

A partir de hoje (8), o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) participa da China International Fair for Investment and Trade (CIFIT), em Xiamen, na província de Fujian. O objetivo é reforçar a relação comercial com o país para ampliar ainda mais a demanda por carne bovina de Mato Grosso. Neste ano, 59% da carne mato-grossense exportada tiveram como destino China e Hong Kong, conforme dados oficiais do Ministério da Economia.

O Imac integra o pool de empresas e entidades coordenadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec) que serão representados na China pela assessora internacional da Sedec na Ásia, Ariana Guedes. O portifólio de produtos e as informações sobre o mercado da carne de Mato Grosso preparados pelo Imac serão apresentados por meio de material de divulgação online.

Apesar dos impactos da pandemia de Covid-19 sobre mercados brasileiro e chinês, o comércio da carne mato-grossense neste ano está em movimento crescente. Se há três anos a China – maior pólo consumidor do mundo – importava de Mato Grosso de forma intermitente, agora os negócios estão contínuos.

“O estado de Mato Grosso pode produzir carne bovina de qualidade e quantidade suficientes para atender as necessidades do mercado asiático. Para que isso aconteça, precisamos apenas de segurança comercial e investimentos que estimulem a intensificação sustentável de nossas terras”, argumenta o presidente do Imac, Caio Penido.

Se por um lado os chineses têm em Mato Grosso um parceiro comercial que garante qualidade sanitária e nutritiva da carne, por outro a remuneração dada ao chamado “boi China” resulta em boa remuneração aos criadores e industriais estaduais. Animais que atendem às exigências dos importadores chineses recebem um bônus de até R$ 10 sobre a cotação local da arroba.

A garantia de que o mercado ainda tem potencial de ampliação é um dos argumentos que o Imac leva aos eventos na China. Há condições de ampliar a entrega de carne nos padrões exigidos pelos chineses, graças ao abate de animais cada vez mais jovens e à possibilidade de intensificar a criação sem abertura de novas áreas. Além disso, as indústrias têm condições de aumentar o volume de abates, pois não operam no limite de sua capacidade instalada.

Mato Grosso já tem dado mostras desse potencial de crescimento. Os frigoríficos já atendem mercados exigentes, como a Europa, e diversificados, caso dos países que adquirem carne halal. Do ano passado para cá, o estado ampliou de um para sete o número de unidades frigoríficas habilitadas para exportar à China, que tem mantido visitas e monitoramento constantes para se certificar que suas rigorosas exigências sanitárias estão sendo seguidas.

“Boi China” – Ao importarem carne, os chineses fazem uma série de exigências, em sua maioria ligadas à sanidade animal. Entre elas, garantia de que os animais têm idade comprovada de até 30 meses e estão livres de doenças, como febre aftosa, doença da vaca louca, estomatite vesicular, antraz, diarreia viral, entre outras. Em troca, os compradores pagam um bônus sobre a arroba que varia de R$ 10 até R$ 17, dependendo da região do país.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Gilberto Figueiredo

Oficialização de Pazuello em Ministério garante continuidade de ações na Saúde

Foi com satisfação que recebi a notícia da permanência e oficialização de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde. O gestor, que antes atuava como interino, assumiu oficialmente a pasta na...

 
 
 
 
Sitevip Internet