Notícias / Justiça

19/08/20 às 10:02

PJe 100%: Judiciário de MT capacita mais de 5.600 pessoas em nove anos

Dani Cunha, TJ/MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
PJe 100%: Judiciário de MT capacita mais de 5.600 pessoas em nove anos

Foto: Assessoria TJ

Com a chegada do Processo Judicial Eletrônico (PJe) na justiça estadual, em 2011, foi primordial que os usuários conhecessem o sistema para se adaptar ao novo ambiente tecnológico. Para acompanhar a expansão da ferramenta, nesses nove anos o Poder Judiciário de Mato Grosso realizou cerca de 900 capacitações para mais de 5.600 pessoas, entre magistrados e servidores. Para o resultado de sucesso que se tem hoje, de 100% de instalação da plataforma em todo Estado, o judiciário inovou e adotou estratégias para que esses treinamentos abrangessem todas as comarcas, principalmente durante a pandemia da Covid-19.
 
No período de 2011 a 2018 foram capacitadas 2.593 pessoas do público interno para os perfis de magistrado, gabinete e secretaria. Na atual gestão, presidida pelo desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, 1.777 pessoas foram capacitadas e em 2020, até o dia 27 de julho, 1.834 pessoas receberam treinamento sobre o PJe, resultando em 3611 pessoas, número que supera os sete anos iniciais, demonstrando a importância dada pela atual Administração em propagar a qualificação em face à crescente expansão da demanda trazida pelo processo judicial eletrônico.
 
As capacitações realizadas pela Escola dos Servidores do Poder Judiciário em parceria com a Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI) do Tribunal de Justiça foram fundamentais para que fossem identificadas as necessidades dos usuários interno e externos e adaptados os fluxos de trabalho garantindo a melhor usabilidade da ferramenta, inclusive realizando recapacitações em virtude das diversas atualizações do sistema ao longo desses nove anos.
 
Com o acelerado e crescente ritmo das implantações por todo o Estado foi necessário capacitar os públicos interno e externo por meio de estratégias, desde aulas in loco nas comarcas, na Escola dos Servidores, depois com início dos treinamentos On the Job, que consiste em levar os multiplicadores do Tribunal de Justiça até os locais de trabalho para sanar dúvidas após sua instalação nas unidades e recentemente de forma remota, em virtude da pandemia da Covid-19.
 
Pode-se dizer que o Poder Judiciário de Mato Grosso cresceu juntamente com o PJe, se moldando, adaptando, criando alternativas para seguir sua evolução. E foi justamente no período da pandemia, com a imposição do distanciamento social e o regime de teletrabalho, para evitar a proliferação pelo novo coronavírus que a Justiça estadual se reinventou, inovou e não parou um só minuto. Prova disso foi o ritmo intenso de trabalho para alcançar o maior número de pessoas na medida em que o PJe fosse implantado. Totalmente em ambiente virtual, por meio de videoconferência, as capacitações tiveram continuidade, seguindo o cronograma da expansão da ferramenta em todo Estado.
 
Referência em treinamentos do PJe, a Escola dos Servidores conta com 21 instrutores que, antes da pandemia, ministravam as aulas em salas com datashow e laboratórios de informática, garantindo aos servidores a experiência do uso do sistema, aliando teoria e prática, permitindo sanar dúvidas. Além da Escola, a Coordenadoria de Tecnologia da Informação também possui em seu quadro os multiplicadores do PJe.
 
Nesses nove anos os usuários externos da Capital e de várias comarcas do interior também conheceram  o PJe através de apresentações em todo Estado, fruto de parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso (OAB-MT), Ministério Público, Defensoria Pública, procuradorias gerais do Estado e municípios e Polícia Civil, atores que exercem suas funções e também passaram a utilizar o Processo Judicial Eletrônico (PJe).
 
O primeiro treinamento sobre o PJe para advogados, realizado pela CTI do Tribunal de Justiça foi ministrado em outubro de 2011, na sede da OAB-MT, em Cuiabá. O advogado Eduardo Manzeppi foi um dos participantes, na época, como representante da Comissão de Direito Eletrônico da OAB-MT. Nove anos depois ele classifica como de enorme importância esses treinamentos voltados ao público externo.
 
“A gente consegue reunir em uma sala as duas orientações, as duas formas de capacitar os advogados através da visão do Judiciário e da Ordem. O Tribunal de Justiça em parceria com a OAB – a pedido da própria Ordem - vem estendendo esses cursos desde o início da implantação, até hoje.”
 
Para Eduardo Manzeppi a palavra que define a trajetória do PJe no Estado é evolução. Segundo o advogado, o TJMT é um dos expoentes com relação ao Processo Judicial Eletrônico no país no que diz respeito a desenvolvimento, testes e pioneirismo na aplicação das novas versões (do sistema). “Nos idos de 2011 falava-se que o PJe era um avião que estava em construção em pleno voo. Graças a Deus a manutenção foi bem feita durante esse tempo, se solidificou, um sistema que chega perto do ideal.”
 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Gilberto Figueiredo

Oficialização de Pazuello em Ministério garante continuidade de ações na Saúde

Foi com satisfação que recebi a notícia da permanência e oficialização de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde. O gestor, que antes atuava como interino, assumiu oficialmente a pasta na...

 
 
 
 
Sitevip Internet