Notícias / Justiça

29/07/20 às 09:52 / Atualizada: 29/07/20 às 10:07

MPMT e Sindjor defendem a liberdade de imprensa em live

Ana Luíza Anache, MPMT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
MPMT e Sindjor defendem a liberdade de imprensa em live

Foto: Assessoria Sindjor

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT) retomou o projeto “MP e Você” nesta terça-feira (28) com uma live sobre “Ameaças ao direito à informação e à liberdade de imprensa”. Os convidados para abrir essa nova fase da iniciativa foram o procurador-geral de Justiça do Estado, José Antônio Borges Pereira, e o presidente do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT), Itamar Perenha. Com duração de uma hora, a transmissão ao vivo foi realizada pela rede social Instagram e acompanhada por 210 pessoas. A mediação ficou a cargo da jornalista Tania Rauber, do Departamento de Imprensa e Comunicação Social do MPMT.   

No decorrer do debate, os participantes defenderam a liberdade de imprensa e a importância do jornalismo para o sistema democrático, abordaram a evolução da comunicação com o advento da Quarta Revolução Industrial - também conhecida como Indústria 4.0 - e manifestaram repúdio às frequentes e recentes agressões sofridas por jornalistas em todo o país. Falaram ainda rapidamente sobre fake news, qualidade da informação e lei de abuso de autoridade, uma prévia dos assuntos que serão tratados mais especificamente nas próximas lives do projeto.    

José Antônio Borges Pereira iniciou enfatizando o prazer de debater sobre o tema. Estudioso e entusiasta da comunicação, o procurador-geral de Justiça reforçou a importância da atuação da imprensa para garantir o direito à democracia com a citação de um pensamento do terceiro presidente dos Estados Unidos, Thomas Jefferson, que disse preferir jornais sem um governo a um governo sem jornais. “O Governo é formado de opinião pública. E isso só vai existir e capilarizar nas veias da democracia por meio da imprensa, que conta a história presente, daí a sua importância. Ela traz o que está acontecendo no seu município, estado, país e no mundo. A imprensa sempre foi importante para os países democráticos nos quais a verdade vem como um detergente da luz do sol”, afirmou.    

A respeito da evolução da comunicação e da possibilidade de qualquer pessoa se tornar produtora de conteúdo, José Antônio Borges defendeu o papel do jornalismo. Embora a Quarta Revolução Industrial se caracterize pela fusão do mundo físico, digital e biológico, pela automação de tarefas, o controle de dados e informações e o uso de inteligência artificial, ele defende que o jornalismo não irá se extinguir. “Ele vai continuar existindo mesmo que hoje todo mundo possa produzir conteúdo e dar a sua opinião. Isso porque não se trata de uma questão de opinião. O jornalismo busca os fatos, ouve os dois lados da moeda e traz o que hoje está sendo chamado de ‘verdade factual’. Ademais, diante do cenário tecnológico, a atividade ganha competitividade por não exigir uma grande estrutura”, argumentou.    

O procurador-geral destacou que o MPMT está sempre aberto a atender à imprensa, que dispõe de um Departamento de Comunicação com jornalistas que atuam como assessores de imprensa e produtores de conteúdo referentes à instituição. Segundo ele, o objetivo é levar a atuação e o trabalho do Ministério Público ao conhecimento da imprensa, que tem total liberdade para aproveitar ou não o material e dar prosseguimento à divulgação.   

A respeito dos ataques a jornalistas, José Antônio Borges acredita que isso pode afetar a liberdade de imprensa. Ele levantou que em 2018 foram registrados 150 ataques no Brasil e cinco mortes. Citando casos de repercussão nacional, consignou que o artigo 220 da Constituição da República garante que não haja censura, que os ataques não podem ser permitidos e que precisam ser apurados. Ainda se posicionou contra a tentativa de se buscar a Lei de Segurança Nacional para impedir o trabalho da imprensa. “Vivemos um momento delicado, mas esperamos que isso se acalme e que a responsabilização ocorra sem censura”, enfatizou. 

Com relação ao direito de resposta, o procurador-geral lembrou que existe previsão legal para isso e defendeu que o papel do jornalismo é informar com responsabilidade, mediante checagem de fatos e fontes. José Antônio Borges falou também sobre a Lei de Acesso à Informação, que garante transparência às ações dos poderes, e finalizou dizendo ser simbólico neste momento político dizer que a democracia deve imperar. “Para ter uma democracia precisamos de um Ministério Público autônomo e forte, bem como de uma imprensa formadora de opinião pública com verdades factuais”, ressaltou.     

Na sequência, o presidente do Sindjor-MT, Itamar Perenha, evidenciou a importância da checagem no jornalismo, falou sobre as mudanças na forma de comunicar, a evolução dos meios e comunicação, os desafios da cobertura jornalística durante a pandemia da Covid-19 e colocou o sindicato à disposição dos profissionais para tomar as medidas necessárias em caso de ataques. Apontou que a atual gestão do Sindjor estabeleceu como prioridade a redução dos índices de violência praticados contra jornalistas, bem como que a imprensa está se reinventando com o surgimento de novas tecnologias. Por último, acentuou que a “imprensa de qualidade vai se impor sobre as fake news, isso é inevitável”.     

Conheça – O projeto “MP e Você” consiste na realização de lives temáticas pelo Instagram, com o objetivo de promover uma interação maior com a sociedade. Na segunda fase  do projeto, que conta com a parceria do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso, os debates estarão centrados na liberdade de expressão e democracia. A live desta terça foi a primeira de uma nova série. As discussões seguem nas próximas terças-feiras, a partir das 15h. Os temas a serem abordados futuramente são “Fake News e qualidade da informação”, “Lei de Abuso de Autoridade e suas consequências” e “Democracia e liberdade de expressão: o que podemos fazer para não perdermos essas garantias”.   

Na primeira fase de transmissões ao vivo, foi divulgado o trabalho do Ministério Público no enfrentamento ao Novo Coronavírus em Mato Grosso.

Todas as lives são gravadas e ficam disponíveis no canal do YouTube do MPMT ver no vídeo abaixo>>>
Imprimir Enviar para um amigo

Vídeo Relacionado

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet