Notícias / Agricultura

28/07/20 às 11:43

Usinas de etanol fazem do milho um dos protagonistas do Estado na produção de grãos

Jairo Sant'Ana | Secom - MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Usinas de etanol fazem do milho um dos protagonistas do Estado na produção de grãos

Secretário de Desenvolvimento Econômomico, Cesar Miranda Lima, Daniella e Tadeu Mocelin durante coletiva de imprensa sobre dados referentes à última etapa de vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso Secretário de Desenvolvimento Econômomico, Ce

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

Ter se tornado o principal produtor de etanol de milho do país, foi preponderante para o aumento exponencial da safra de milho mato-grossense. A análise é do secretário César Miranda, titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

Segundo ele, antes do processo de industrialização, o grão era utilizado basicamente na fabricação de ração animal e consumo humano.

“Com esta verticalização, o produtor começou a apostar novamente no milho, elevando-o, ao lado da soja, à condição de protagonista na produção estadual de grãos”, disse.

Conforme dados do Observatório de Desenvolvimento da Sedec, Mato Grosso conta com 12 plantas de etanol, das quais a metade utiliza o milho como matéria-prima, além de outras plantas de biocombustíveis, em que a soja é um dos componentes.

“É importante frisar”, diz César Miranda, “que o etanol de milho é resultado de uma produção limpa, onde tudo é aproveitado. Após o etanol, os resíduos se transformam em DDG, proteína para ração animal”.

Evolução

De um total de 73,75 milhões de toneladas estimado para a atual safra mato-grossense de grãos pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), soja e milho respondem por 94,45%, com, respectivamente, 35, 43 milhões e 34,23 milhões de toneladas. 

Este protagonismo vem se mantendo há quatro anos, desde a safra 2016/17, com a diferença na produção de ambos os grãos não ultrapassando 3%, exceto em 2017/18, quando quase se aproximou dos 10%. Naquela safra, a soja respondeu por 52,34%, enquanto o milho, por 42,79%.

Há duas décadas, porém, o peso da soja na produção mato-grossense de grãos era muito superior. Na safra de 2000/01, a leguminosa respondeu por 69,75% (9,64 milhões de toneladas) das 13,82 milhões de toneladas produzidas em Mato Grosso.

O milho, embora já tivesse elevado Lucas do Rio Verde à condição de maior município produtor nacional da 2ª safra naquela época, ainda respondia por apenas 13,31% (1,84 milhão de toneladas), percentual pouco superior ao do arroz (9,12% ou 1,26 milhão de toneladas).

Desde então, com algumas exceções, a diferença de produção entre ambas as culturas vem caindo paulatinamente safra a safra. Enquanto a soja cresceu 135,36% entre as safras 2010/11 (20,41 milhões de toneladas) e 2019/20 (48,04 milhões de toneladas), o milho cresceu 349,8%, saltando de 7,61 milhões para 34,23 milhões de toneladas.

A redução da diferença de produção entre soja e milho fica ainda mais visível se a comparação retroagir mais uma década. Isto é, entre as safras 2000/01 e 2019/20. Enquanto o crescimento da (produção de) soja foi de 247,61%, o de milho foi de 1.760%.

Participação da soja e do milho no agronegócio mato-grossense (em milhões de toneladas)

 
Safra Grãos total   Soja % Milho %
2000/01 13,82 9,64 69,75 1,84 13,31
10/11 30,94 20,41 65,97 7,61 24,60
11/12 40,35 21,84 54,13 15,61 38,69
12/13 45,90 23,53 51,26 19,89 43,33
13/14 47,70 26,44 55,43 18,04 37,82
14/15 51,71 28,01 54,17 20,76 40,15
15/16 43,42 26.03 59,95 15,27 35,16
16/17 61,98 30,51 49,23 28,86 46,56
17/18 61,71 32,30 52,34 26,4 42,79
18/19 67,49 32,45 48,08 31,30 46,38
19/20* 73,75 35,43 48,04 34,23 46,41
         (*)10º Levantamento da Conab Fonte: Conab
 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Ronivaldo Lemos

Médico todo dia

Muito cedo eu tomei a decisão de ser médico. Estudei muito para entrar na Universidade Federal de Mato Grosso e me esforcei igualmente para me formar. Ali, nos corredores do Hospital Universitário, eu reafirmava todos os dias a...

 
 
 
 
Sitevip Internet