Notícias / Água Boa

23/07/20 às 07:35 / Atualizada: 23/07/20 às 11:52

Bird e Ministério vistoriam execução de programa em Alto Taquari e Água Boa

Ao todo o Programa Nacional do Meio Ambiente aplicou US$ 508 mil em ações de recuperação ambiental no Araguaia

Maria Angélica Oliveira

Diário de Cuiabá

Imprimir Enviar para um amigo
Bird e Ministério vistoriam execução de programa em Alto Taquari e Água Boa

Foto: Divulgação

Representantes do Banco Mundial (Bird) e do Ministério do Meio Ambiente chegaram ontem a Mato Grosso para vistoriar in loco a aplicação da verba de US$ 508 mil em cidades da região do Araguaia.

Os recursos foram destinados à segunda edição do Programa Nacional do Meio Ambiente (PNMA II). A comissão, formada também por representantes da Empaer, Fema e Secretaria Estadual de Turismo, vai visitar as cidades de Alto Taquari e Água Boa.

A avaliação feita pelo banco serve como parâmetro para possíveis novos projetos. Antes de saírem a campo, o coordenador estadual do PNMA II, José Inácio Ribeiro Neto, fez uma análise da execução do plano.

Na primeira etapa, nove municípios que ficam às margens do rio Araguaia estão sendo alvo de ações de recuperação ambiental. O principal problema encontrado foi a presença de processos erosivos, primeiro item do programa. Cinco microbacias críticas foram diagnosticadas nessa região.

Em Alto Taquari, na microbacia Olho D´Água, havia dois hectares de mata ciliar degradada e uma voçoroca de proporções gigantescas. As medidas são de dois quilômetros de extensão, 100 metros de largura e 25 metros de altura. A ravina, fase inicial da erosão, pode ser revertida.

Já a voçoroca, último estágio do processo, é irreversível. A única conduta possível é a de tentar conter a expansão da erosão. A técnica usada foi a construção de seis quilômetros de murunduns, que ajudam a controlar o escorrimento da água.

Foram feitos “terraços”, parecidos com as curvas de nível, em 150 hectares. Também foram plantadas dez mil mudas de bambu e ecucalipto nas matas ciliares.

O segundo foco do PNMA II, a destinação do lixo, mostrou-se preocupante. Das nove cidades, apenas Barra do Garças contava com uma estrutura adequada. A falta de aterros sanitários é comum porque não existe planejamento”, afirmou o coordenador do PNMA II. As equipes estão fazendo levantamento das formas de coleta, lugares onde seria possível fazer a destinação e o custo.

Para impulsionar o turismo na região do Araguaia, está em andamento o Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra Azul, em Barra do Garças. No local, será construído um centro para visitantes. Já no Parque Estadual do Araguaia, o plano ainda está em fase de elaboração.

Em Água Boa, outra cidade a ser visitada, o principal foco das ações tem sido o desenvolvimento do ecoturismo sustentável, terceira área de atuação do programa.

 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pandemia com clausura

Quando chegamos ao Planeta Terra encontramos dificuldades no convívio com pessoas que vamos encontrando pelo caminho. Interessante que não adianta nos mudarmos de bairro, cidade e até de estado, que vamos nos deparar com...

 
 
 
 
Sitevip Internet