Notícias / Agricultura

01/07/20 às 14:50 / Atualizada: 01/07/20 às 17:20

Plano Safra 2020/2021- Produtores terão R$ 4,1 bilhões em recursos no Sicredi

Valor disponibilizado pelas cooperativas nas regiões Centro-Oeste e Norte é 8,4% maior nesta temporada, destinado ao custeio, investimento e comercialização da produção agropecuária

ÍconePress Assessoria de Imprensa

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
As cooperativas do Sicredi nas regiões Centro-Oeste e Norte, que abrangem os estados de Mato Grosso, Pará, Rondônia e Acre, vão disponibilizar R$ 4,108 bilhões em crédito para os produtores rurais no Plano Safra 2020/2021. O valor é 8,4% maior que os R$ 3,788 bilhões liberados (de julho de 2019 a maio de 2010) no ciclo 2019/2020. Os recursos estão disponíveis nas 181 agências do Sicredi nos quatro estados, localizadas em 143 municípios, desde esta quarta-feira (1° de julho) e podem ser contratados até 30 de junho de 2021.
 
Do total previsto para a safra que inicia, R$ 3,608 bilhões estão disponíveis para o custeio da safra. Para investimento, o orçamento previsto é o mesmo do plano passado, de R$ 500 milhões, recurso este proveniente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O Plano Safra 2020/2021 foi anunciado pelo governo federal no dia 17 de junho, em Brasília, e tem um orçamento de R$ 263,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária brasileira, um aumento de R$ 13,5 bilhões sobre o plano anterior.
 
Na divisão dos recursos por porte de produção, os produtores da agricultura empresarial (médios e grandes) terão R$ 3,379 bilhões disponíveis para custeio nesta safra, incremento de 27% sobre os R$ 2,661 bilhões liberados da safra anterior (até maio). A agricultura familiar terá um orçamento de R$ 228,805 milhões. É importante lembrar que para os investimentos, cujos recursos são oriundos do BNDES, as liberações feitas pela instituição financeira cooperativa ocorrem conforme a demanda dos produtores rurais.
 
Em todo o país, o Sicredi vai disponibilizar mais de R$ 22,9 bilhões em crédito no Plano Safra 2020/2021, e estima atingir mais de 227 mil operações. O montante é 10% maior que os recursos concedidos no ano-safra anterior. Do volume para este novo ciclo, a expectativa é disponibilizar R$ 10,4 bilhões em operações de custeio, comercialização e investimento, R$ 5,2 bilhões via Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) e R$ 4,3 bilhões via Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), além de R$ 3 bilhões com recursos direcionados, oriundos do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social).
 
Ter mais recursos para oferecer aos produtores rurais nesta safra vai ao encontro das necessidades do país, uma vez que a crise econômica decorrente da pandemia do novo coronavírus, aumentará a importância do agronegócio para a sustentação e retomada da economia nacional, dos estados e municípios. “Os estados da região Centro-Oeste e Norte, onde as cooperativas da nossa Central atuam diretamente, são essencialmente do agronegócio. Oferecermos mais recursos a esses produtores significa que o Sicredi vai contribuir com o desenvolvimento do agro e por consequência da economia, ajudando a atenuar os efeitos da crise financeira sobre essas regiões”, avalia o presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Spenthof.
 
Ele acrescenta que, a favor dos produtores está o fato de que o Sicredi, por estar mais próximo dos seus associados, entende do negócio deles, conhece as suas necessidades e por isso mesmo consegue ter mais agilidade na liberação dos recursos. “Apoiamos os produtores rurais, seja o pequeno, o médio ou o grande, nos momentos que eles mais precisam. Acreditamos no negócio deles e os ajudamos a crescer, gerar renda e novos postos de trabalho nos municípios”.
 
Um dos produtores que tem relacionamento próximo com o Sicredi é Jorge Moura, de 70 anos, produtor em Rio Branco, no Acre. Apesar de ter uma relação recente com a instituição financeira cooperativa (o Sicredi chegou ao Acre em 2017), ele já experimentou os benefícios de fazer parte de uma cooperativa.  “Sou associado do desde que agência foi inaugurada. O Sicredi acredita em mim e já contratei recursos para comprar máquina agrícola. Foi muito rápido e fiquei surpreso com o atendimento e com o entendimento dos gerentes sobre o agronegócio”, afirma.
 
A associação do seo Jorge coincidiu com um momento muito importante na sua produção. Criador de gado de corte, com um rebanho de 20 mil cabeças, há três anos ele começou a experimentar o plantio de soja. Primeiro foram 20 hectares, que apresentaram bom resultado. No ano seguinte subiu para 500 hectares e no ano passado para 1,350 mil (ha). Na próxima safra planeja plantar 2,350 mil hectares de soja, que depois de colhida dará espaço para o milho e depois para o feijão, totalizando três safras. “Temos um clima muito bom. O Acre vivia de uma agricultura extrativista, com castanha, borracha, madeira. Mas foi ficando difícil e estamos descobrindo outras alternativas de produção”, conta. “Pretendo chegar a 10 mil hectares plantados e já penso em comprar novas máquinas, incluindo plantadeiras, colheitadeiras e pulverizador”.
 
Em Canarana (MT), o produtor rural Saulo Sabino, 43, produz soja e há 10 anos é associado do Sicredi. Planta cerca de nove mil hectares de soja e oito mil hectares de milho. Outros 1,2 mil hectares são reservados à criação de gado, cujo rebanho soma 8,5 mil cabeças. Contrata crédito do Sicredi para as duas atividades, sendo que para a soja a finalidade é o custeio da safra. “O Sicredi é interessante porque a liberação do recurso é ágil e as taxas de juros são menores. Ajuda no fluxo de caixa e anualmente consigo contratar e liquidar a operação, fazendo a atividade crescer”, comenta o produtor que recentemente contratou R$ 2 milhões para a aplicar na pecuária e R$ 1,2 milhão para agricultura. Sabino adianta que está otimista para a próxima safra, que tem boas perspectivas climáticas e de mercado. “Os preços das commodities se recuperam, o boi está com bom preço. Esperamos fazer bons negócios e ajudar a fortalecer a economia do país”.
 
Outras fontes de crédito

 
Além dos recursos próprios e repassados (poupança equalizada, Letras de Crédito do Agronegócio/LCA, MCR 6.2 e BNDES), o Sistema Sicredi disponibiliza fontes alternativas de recursos para contratação como Cédula de Produto Rural (CPR), Moeda Estrangeira (dólar) e crédito comercial. Na safra 2019/2020, a liberação desses recursos somou R$ 2,382 bilhões, aumento de 108% sobre o ano anterior (R$ 1,147 bilhão). As linhas mais demandadas na safra recém-encerrada foram Crédito Rotativo do Agronegócio (R$ 650,7 milhões), Moeda Estrangeira (R$ 480,7 milhões) e Crédito de Fomento (362,1 milhões). A Cédula de Produtor Rural (CPR), também muito demandada pelos agricultores e pecuaristas, somou R$ 134,5 milhões.
 
Para contratar essas linhas, basta o produtor rural procurar sua agência e formalizar o pedido, que passará por análise para concessão. Para a safra 2020/2021, o Sicredi tem um orçamento estimado em R$ 2,3 bilhões para essas fontes.
 
Balanço Safra 2019/2020
 
No Plano Safra 2019/2020 (de julho de 2019 a maio de 2020), as cooperativas do Sicredi nas regiões Centro-Oeste e Norte liberaram R$ 3,788 bilhões aos produtores, um acréscimo de 6,2% sobre os R$ 3,565 bilhões concedidos no mesmo período do ciclo anterior. No período, o número de operações somou 11.283.
 
A maior parte dos recursos (74%) foi destinada ao custeio da safra, em que foram contratados R$ 2,805 bilhões. Para investimento foram liberados R$ 868,9 milhões e para comercialização foram R$ 113,9 milhões.
 
A agricultura empresarial (médios e grandes produtores) foi a que mais demandou crédito, num total de R$ 3,476 bilhões. Os pequenos produtores, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), acessaram R$ 312,1 milhões em recursos no Sicredi. “Os agricultores familiares são um público de associados para o qual o Sicredi sempre busca recursos, para fortalecer a atividade e gerar trabalho e renda para as famílias do campo com propriedades menores e que ajudam a movimentar a economia local. Procuramos disponibilizar mais recursos e no momento certo, independentemente do porte dos produtores, e isso os ajuda a planejar melhor a safra”, comenta a coordenadora de Negócios Agro da Central Sicredi Centro Norte, Cristieny Paiva.
 
Ela acrescenta que, nos últimos meses da safra 2019/2020, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, que recomendou o distanciamento social, as cooperativas atuaram em busca de soluções e na implementação de novas ferramentas para atender os produtores rurais e as liberações de recursos ocorreram normalmente.


Foto: Tomaz Silva-ABr
 
Sobre o Sicredi
 
O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br).
 
*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.
Facebook | Twitter | LinkedIn | YouTube |Instagram
 
O Sicredi Centro Norte, que abrange os estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre, tem mais de 500 mil associados, com 181 agências em 143 municípios.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pandemia com clausura

Quando chegamos ao Planeta Terra encontramos dificuldades no convívio com pessoas que vamos encontrando pelo caminho. Interessante que não adianta nos mudarmos de bairro, cidade e até de estado, que vamos nos deparar com...

 
 
 
 
Sitevip Internet