Notícias / Assembleia Legislativa MT

23/06/20 às 08:57

Comissão de Saúde cobra protocolos para atendimento de pacientes com Covid-19

Em reunião nesta segunda-feira (22), a comissão também pediu que o Governo do Estado apresente um plano de assistência aos trabalhadores da saúde.

Renata Neves, assessoria AL

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Comissão de Saúde cobra protocolos para atendimento de pacientes com Covid-19

Foto: Fablício Rodrigues / Secom-ALMT

A Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso defendeu o estabelecimento de protocolos para atendimento de pacientes com Covid-19. Durante reunião extraordinária nesta segunda-feira (22), deputados que compõem a comissão ressaltaram a importância da definição de parâmetros para triagem, encaminhamento e medicação de pacientes infectados com a doença.
 
“É fundamental que seja elaborado um protocolo. Não apenas de medicamento, mas um protocolo para definir responsabilidade de todos os níveis do sistema de saúde. Como o paciente vai caminhar, qual será o percurso que ele seguirá no sistema de saúde, quais exames complementares fará aos primeiros sintomas, quais medicamentos serão administrados e em que momento”, afirmou o deputado Lúdio Cabral (PT).
 
Na avaliação do deputado Paulo Araújo (PP), a ausência de protocolos gera consequências negativas ao tratamento. “A confusão é muito grande nos dois sentidos, tanto com relação à dificuldade de entender o fluxo da regulação, quanto o protocolo clínico. Por isso, não tendo um protocolo, cada cidade e cada profissional médico acaba adotando o seu próprio. E aí é uma confusão danada na cabeça da população, que termina utilizando coquetel de medicamentos às vezes sem necessidade”, salientou.
 
Representante da Assembleia Legislativa no grupo de trabalho criado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) para elaboração de medidas de combate à Covid-19, o presidente da Comissão de Saúde, deputado Dr. Eugênio (PSB), informou que deverão ser definidos protocolos orientativos para os atendimentos.

“É preciso ter parâmetros para que você possa seguir [...] Na verdade, às vezes o que os governos estaduais e municipais querem é que se crie um protocolo para tirar toda a responsabilidade do ombro deles e isso não vai acontecer. A responsabilidade continua sendo do governo do estado e dos governos municipais”, frisou.

Diante dos índices de contágio de profissionais da saúde registrados em Mato Grosso, a comissão irá solicitar ao Governo do Estado que ofereça um plano de assistência aos trabalhadores que atuam na linha de frente no combate à Covid-19 e apresente informações detalhadas sobre o número de infectados. A decisão foi motivada pela denúncia apresentada pelo Sisma-MT, de que o estado desativou um espaço que havia sido organizado na Santa Casa para atendimento desses profissionais.
 
A situação será amplamente debatida com representantes do Conselho Regional de Medicina (CRM), Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito), Sindicato dos Médicos (Sindimed), Sindicato dos Profissionais de Enfermagem (Sinpen) e Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (Sisma), na próxima reunião da comissão, que ocorrerá no dia 29 de junho, às 8h.
 
Na oportunidade, Lúdio Cabral também registrou sua indignação em relação à denúncia apresentada por gestores municipais, de que profissionais da enfermagem que atuam no antigo Pronto-Socorro de Cuiabá - que atualmente funciona como unidade referência na capital em atendimentos aos pacientes infectados pelo novo coronavírus - estariam se apropriando de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).
 
“Um absurdo esse tipo de denúncia. Não tem ninguém levando EPI do trabalho para casa. Ao contrário, eles estão se organizando para terem o mínimo de proteção. Trabalhadores da saúde não podem ser desrespeitados e acusados dessa forma pelos gestores, porque são eles que estão se infectando na linha de frente do atendimento à população com Covid-19 e precisam de respeito, além de uma série de outras medidas para assegurar sua proteção”, declarou.

Avanço dos casos em MT - Conforme levantamento apresentado pelo deputado Lúdio Cabral, o número de casos novos registrados por semana em Mato Grosso é duas vezes superior ao número de casos recuperados no mesmo período. Caso o crescimento permaneça no mesmo ritmo, a previsão, é que haja mais de 14 mil casos confirmados até o dia 1º de julho. Para conter o avanço da doença, o deputado defende que o isolamento social seja reforçado.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pandemia com clausura

Quando chegamos ao Planeta Terra encontramos dificuldades no convívio com pessoas que vamos encontrando pelo caminho. Interessante que não adianta nos mudarmos de bairro, cidade e até de estado, que vamos nos deparar com...

 
 
 
 
Sitevip Internet