Notícias / Política

30/05/20 às 18:35

Nova Xavantina - Por unanimidade TJ nega embargos e vereadores, ex-vereadores e vice-prefeito seguem inelegíveis

NX1

Imprimir Enviar para um amigo
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou embargos de declaração impetrados pelos ex-vereadores Manoel José da Silva, Adelcimeri Bispo Sirqueira, Marta Helena Negrão, João Bosco do Nascimento, José Antunes Fernandes, João Carlos Capelari; e também os atuais vereadores Edílson Francisco Caetano, Paulo Cesar Trindade (Cezinha) e o atual vice-prefeito Ney Welinton do Nascimento.
 
A ação que resultou no embargo, se deu pela contratação de serviço de publicidade e divulgação sem licitação, realizada pela Câmara Municipal, ficando também condenadas as empresas prestadoras de serviços na época Edivaldo Moreira Martins Publicações e Jânio de Souza Serviços –ME.

Os embargantes alegaram que o acórdão incorreu no vício de omissão; Nesse contexto, os embargantes revolvem os argumentos de defesa, na pretensão de demonstrar a inexistência de improbidade e, consequentemente, de não justificativa para a condenação de reparar o dano causado ao Erário.

Na decisão, o relator explicitou que ficou evidenciado que a pretensão dos Embargantes é estabelecer nova discussão acerca de matéria decidida no acórdão combatido, pretensão esta que não pode ser de forma alguma acolhida, pois, se a parte está inconformada com o resultado do julgamento cabe a ela interpor recurso às demais instâncias.

A AÇÃO

Com fundamento no artigo 269, inciso I, do Código de Processo Civil, todos os citados foram condenados em 1º instância por ato de improbidade administrativa, violando o artigo 11, caput, da Lei n. 8.492/92.

Além da condenação, o TJ manteve o pedido de ressarcimento integral do dano ao erário dos valores despendidos na publicidade com promoção pessoal.

Até então, todos os condenados estão inelegíveis baseado na lei da ficha limpa e não poderão ser candidatos e nem ocupar cargos públicos. A ação está tramitando no TJ, e os condenados poderão recorrer.

ELEIÇÃO 2020
O atual vice-prefeito Ney Weliton lanço o seu nome como candidato a prefeito, porém, voltou atrás e anunciou que poderá sair candidato a vereador, bem como, o vereador Cesinha, atual presidente da Câmara Municipal de Vereadores, pretende candidatar-se a reeleição. Ocorre que com a manutenção da condenação em segunda instância, os mesmos passaram a ser inelegíveis, de acordo com a Lei Complementar 64/90. Os demais vereadores e ex-vereadores não se manifestaram a respeito de ser candidato nesta eleição de 2020.

LEI DA FICHA LIMPA
"O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

Art. 1º São inelegíveis:
I – para qualquer cargo:
(…)

e) os que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o transcurso do prazo de 8 (oito) anos após o cumprimento da pena, pelos crimes: 

1. contra a economia popular, a fé pública, a administração pública e o patrimônio público;"
 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - 'Destino da Terra e causas das misérias humanas'

“Admira-se de encontrar sobre a Terra tanta maldade e más paixões, tantas misérias e enfermidades de toda a sorte, concluindo-se quão deplorável é a espécie...

 
 
 
 
Sitevip Internet