Notícias / Agricultura

29/04/20 às 18:17

Nova Xavantina - Com soja retida, produtores temem quebra de contratos e multas

Grãos estão armazenados em empresa que pediu recuperação judicial e foi impedida pela Justiça de liberar a carga; com prazos de entrega vencidos, agricultores podem ser prejudicados

Luiz Patroni, Canal Rural

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Nova Xavantina - Com soja retida, produtores temem quebra de contratos e multas

Foto: Canal Rural

Agricultores que depositaram soja no armazém da Indiana Agri, em Nova Xavantina, ainda não conseguiram retirar os grãos da unidade. A empresa, que trabalha com comercialização e armazenagem de grãos, ajuizou pedido de recuperação judicial no início de abril. A justiça ainda analisa o pedido e na semana passada, bloqueou por tempo indeterminado a movimentação dos bens da Indiana Agri. Porém, a decisão também impediu a retirada da produção de agricultores que contrataram o serviço de “armazéns gerais” oferecido pela empresa.

Sem acesso aos grãos, estes produtores não conseguem cumprir os contratos fechados com tradings que atuam na região e correm risco de ser multados. A penalidade em casos assim varia de 15% a 50% sobre o valor da mercadoria, conforme termos da negociação entre empresa e produtor.

Na última quinta-feira, 23, um grupo de agricultores de Nova Xavantina formalizou o pedido para que a Justiça libere a carga. Juntos, eles possuem mais de 69,3 mil sacas da oleaginosa “presas” na unidade da Indiana Agri. Alguns destes agricultores precisavam entregar os grãos à outras empresas da região no dia 25 deste mês e como não conseguiram, “estão contando com a compreensão” dos compradores para não precisarem pagar multas.

É o caso do agricultor Thiago Bressan. Ele vendeu com antecedência 702 toneladas de soja para uma multinacional com filial na região. O prazo para entrega venceu no último sábado. Desde então, teme ser penalizado pelo descumprimento. “A multa no meu caso é de 50% do valor total do contrato. Como a justiça ainda não nos deu uma resposta, estamos bastante apreensivos”, desabafa.

A resposta para a dúvida para os agricultores pode sair nesta quarta-feira, 29. Responsável pelo caso, a juíza de direito Patrícia Cristiane Moreira da Segunda Vara Cível da Comarca de Primavera do Leste confirmou via assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que irá analisar o pedido dos produtores de Nova Xavantina e prometeu decidir ainda hoje sobre o tema.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - 'Pessoas de lua'

Quantas vezes nos deparamos com pessoas que podem ser colegas de trabalho ou até parentes e residentes na mesma morada que dizem: “hoje eu não estou nos meus dias”; “hoje não estou...

 

Enquete

Quem você gostaria que fosse o próximo presidente do Brasil

 
 
 
Sitevip Internet