Notícias / Meio Ambiente

31/03/20 às 20:51 / Atualizada: 31/03/20 às 21:02

Excesso de chuvas destrói estrada de escoamento de soja no Piauí

As imagens enviadas pelos produtores locais são impressionantes e mostram a formação de um verdadeiro canyon na região. Colheita começará em breve, mas sem estrada, não terá como transportar

Antonio Petrin e Daniel Popov, de São Paulo

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Excesso de chuvas destrói estrada de escoamento de soja no Piauí

Foto: Tiago Pieta

Produtores do sul do Piauí estão com medo de não conseguir escoar a safra de soja que começará a ser colhida no início de abril. Isso porque, chuvas intensas destruíram um trecho de uma importante rota de escoamento, a rodovia PI-392, próximo ao município de Currais, no início da subida serra das Laranjeiras. Em um único dia, a região chegou a receber mais de 200 mm, confirmou o produtor rural Rubens Feitem, de Uruçuí. Fotos e vídeos enviados por locais, mostram as imagens de destruição e mal dá para saber onde está a rodovia.
 
As imagens abaixo, gravadas pelo pelo produtor rural Thiago Pieta, mostram a destruição na região. Mais parece um canyon, do que uma rodovia para escoamento de soja. Segundo o produtor Abel Pieta, ninguém se feriu mas três carros desapareceram na lama.
 
“A caminhonete é de uma outra pessoa, que ao perceber que não conseguiria sair do alagamento (naquele momento) abandonou o carro e fugiu a pé”, diz Tiago Pieta. “Eu desci no buraco para mostrar o que estava acontecendo e uma pedra acabou caindo na minha perna e me machucando também.”

Segundo apuração do repórter do Canal Rural Antônio Petrin, produtores rurais foram até a prefeitura de Currais pedir máquinas emprestadas para tentar arrumar a estrada. Ofereceram mão de obra e até o óleo diesel para para fazer isso, mas disseram que o prefeito não quis atender o pedido. Os produtores agora pedem socorro para o governo do estado.

“Sinceramente, esse Piauí já deu o que tinha que dar”, desabafou um deles.

Nesta quinta-feira, 26, apesar do tempo seco até o momento, a previsão ainda é de que a região receba chuvas e o produtor rural Rubens Feitem teme que a região terá mais problemas.

 
Foto: Tiago Pieta
 
Foto: Tiago Pieta
 
Foto: Tiago Pieta
 
Foto: Tiago Pieta
 
Foto: Tiago Pieta
 
Foto: Tiago Pieta
 
Foto: Tiago Pieta
 
O produtor de soja Rubens Feitem, de Palmeira do Piauí (PI), disse que vai começar a colher a soja em 20 dias e que, sem esta estrada, a coisa complica bastante, não só na distancia maior, mas nos custos para transportar o grão.
 
“Estamos ilhados agora. Temos que dar uma volta de 250 quilômetros para levar nossa soja até os compradores. Imagina o custo disso. Um monte de produtor na região estará em apuros. Teremos que esperar a boa vontade do governo em consertar a via. Fora que esta outra opção, mais longa, a estrada também está em péssimas condições”, comenta Feitem.
 

Vista aérea da destruição causada
 
Solução para o problema, é um problema

Segundo o produtor Tiago Pieta o Departamento de Rodagem do Piauí (DR) iria até o local nesta quinta-feira, 26, avaliar os estragos e tentar criar alternativas. O produtor que acredita que a PI-392 seja responsável pelo escoamento de soja de 60 mil hectares da região e que não há condições de ela ficar pronta até a colheita, devido ao tamanho dos danos.

“A solução mais viável seria arrumar a Transcerrado, que é próxima e ficaria pronta a tempo até a colheita começar. Mas essa é uma demanda antiga e por lá também há problemas”, comenta.

Transcerrado com problemas

Além deste trecho da PI-392, agora é a situação atual da rodovia Transcerrado (PI-397) na Serra do Quilombo – Bom Jesus, Monte Alegre do Piauí e Gilbués, que está deixando a população da região preocupada e sem trafegabilidade.
 
As estradas do sul do Piauí têm sofrido com o volume de água das chuvas dos últimos dias e deixado a região quase que totalmente comprometida. Além dos produtores de soja, a própria população está praticamente isolada. Nesta última quarta-feira (25) o volume de chuvas danificou mais ainda este trecho importante da rodovia.

O escoamento da safra de 2,4 milhões de toneladas de soja e 1,3 milhão de toneladas de milho entre outras culturas é o que mais preocupa os produtores.

De acordo com a Associação de Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja-PI),  o momento se agrava por conta da falta de estrutura nas estradas. Segundo dados oficiais este trecho da Transcerrado é imprescindível para a economia da região, pois envolve cerca de 200.000 hectares de lavouras e uma produção de aproximadamente 800.000 toneladas. Pelo menos 20 mil caminhões precisam trafegar para escoar a safra e transportar os insumos.

 
Foto: Aprosoja-PI
 
Foto: Aprosoja-PI
 
Foto: Aprosoja-PI
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - 'Pessoas de lua'

Quantas vezes nos deparamos com pessoas que podem ser colegas de trabalho ou até parentes e residentes na mesma morada que dizem: “hoje eu não estou nos meus dias”; “hoje não estou...

 

Enquete

Quem você gostaria que fosse o próximo presidente do Brasil

 
 
 
Sitevip Internet