Notícias / Água Boa

14/03/20 às 14:47 / Atualizada: 14/03/20 às 15:09

Presidente da Subseção da OAB de Água Boa faz uma avalização do Poder Judiciário e os desafios da advocacia

Ana Claudia Fortes, News Jur

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
A advogada Laís Bento de Resende, 38 anos, é natural de Barra do Garças, filha do advogado, Luiz Paulo Gonsalves de Resende e da professora Crisodi Bento de Resende. Estudou na rede pública em Barra do Garças, e fez graduação pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) Campus de Cáceres. Ingressou no quadro da Ordem dos Advogados ainda em Barra do Garças.

Em 2011 mudou-se para Água Boa, juntamente com a irmã, também advogada Larisse Bento de Resende.

Sempre muito ativa na Ordem, participava dos eventos e reuniões, e em 2018 recebeu o convite para se candidatar à presidência, onde desde 2019 está na função presidente na 28ª subseção de Água Boa da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT).

Em entrevista ao Newsjur, a advogada Laís Resende faz uma avaliação sobre Poder Judiciário em Mato Grosso, os desafios da advocacia e as maiores demandas da classe ao assumir a presidência.

NJ- Qual sua avaliação do Poder Judiciário de Água Boa?

R: O poder judiciário de Água Boa tem duas realidades opostas. A justiça do trabalho é célere. Os prazos judiciais são respeitados e de fácil acesso ao Juiz. Do outro lado temos a Justiça Estadual, morosa.

A tramitação processual por si só já não é uma coisa simples, vez que há um excesso de burocracia, procedimentos que se repetem e inúmeros mecanismos para postergar os prazos, associado a ausência de magistrado na quantidade necessária faz com que os processos fiquem praticamente suspensos, dificultando assim a entrega da tutela jurisdicional em prazo hábil.

Infelizmente o colapso do Poder judiciário não ocorre só em Água Boa e sim em todo o Brasil. Temos pouco juízes para muitos processos e poucos servidores para muito serviço. O cidadão merece mais. Merece ter seus anseios atendidos em um tempo razoável.

NJ-Quais os maiores desafios da advocacia enquanto exercício da sua profissão?

R: A advocacia tem inúmeros desafios mas entendo que a estrutura do Poder Judiciário e a relação com o Cliente sejam os maiores desafios. Como mencionei anteriormente, a falta de magistrados, a burocracia dos procedimentos legais, a ausência de efetivo e o excesso de processos faz com que a prestação jurisdicional seja muito lenta.

 E esse é o principal fator que dificulta a relação com o cliente que por vezes culpa o advogado pela morosidade do judiciário. Explicar ao cliente que há prazos processuais, procedimentos e necessidade de um juiz para que se conclua o processo não é tarefa simples.

NJ- Sobre as questões das prerrogativas, quais as maiores dificuldades que os profissionais relatavam na subseção e com a Lei de Abuso Autoridade o que muda?

R: A maior ofensa a prerrogativa dos advogados de Água Boa é o livre acesso aos Magistrados. Há mais de três anos os advogados tinham acesso aos magistrados e nos últimos tempos, não estamos gozando desta prerrogativa. Tentam eles de todas as formas limitar ou impedir o acesso dos Advogados ao gabinete, o que não mudou nada com a nova lei de abuso de autoridade!!

Por outro lado, até o momento não tivemos nem como mensurar a aplicação desta lei, visto que sequer temos em nossa comarca magistrados suficientes e/ou despachos na velocidade necessária! Ainda não é possível mencionar qualquer mudança trazida pela Lei de Abuso de Autoridade.

NJ- Como é ser uma mulher à frente de uma instituição em um meio predominantemente masculino, a mulher advogada, sofre algum tipo de preconceito na profissão?

R: Sempre fui uma mulher privilegiada. Meus pais me ensinaram que tenho o mesmo direito que qualquer ser humano, e que como todos eles deveria lutar pelo meu lugar ao Sol. Nasci em Barra do Garças, mudei para Água Boa há 10 anos, e fui muito bem recebida.

Desde que ingressei no quadro da OAB estou sempre próxima a instituição, pois entendo que devemos defender, opinar, participar de todos os anseios da Classe. Fui conduzida a presidência da OAB por homens, ex-presidente e Diretores que me convidaram a integrar e assumir a Diretoria da 28ª Subseção, entre os demais presidentes de Subseção e da Seccional recebi o mesmo apoio.

Jamais fui discriminada por ser mulher no exercício de minha função ou mesmo fora dela. Sei que a realidade é diferente para inúmeras mulheres, inclusive advogadas em grandes centros.

A OAB está atenta a essa discriminação e busca defender o direito das mulheres e das advogadas. A Comissão de Direito da Mulher tem sido muito ativa e essa força faz com que todas as advogadas se sintam amparadas e lutem pelos seus ideais.

NJ-Quando assumiu a presidência, quais as principais demandas da classe dos advogados de Água Boa?

R: A principal demanda da classe infelizmente ainda é a mesma: morosidade processual e acesso ao Juiz. Para que o advogado possa exercer com tranquilidade e excelência o seu trabalho necessita da contrapartida do poder judiciário. Em uma advocacia ideal teríamos um Juiz para cada vara e o respeito dos prazos processuais.

NJ- Pode fazer um breve balanço sobre sua gestão até aqui?

R: A atual gestão tem o projeto de aproximar a OAB da sociedade. Temos feito diversas parcerias com as demais entidades para a realização de projetos sociais, culturais e intelectuais tanto para os advogados, entidades parceiras e a população. Essa aproximação fortalece os laços com a sociedade e consequentemente amplia a participação na defesa dos interesses de todos.

NJ- Quais os projetos realizados e que estão previstos ainda durante sua gestão?

R: A OAB tem projeto social, intelectual e cultural, desenvolvidos com advogados junto a sociedade para um maior esclarecimento do Direito pela sociedade aproximando o cidadão do conhecimento jurídico.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pessoas que estavam lá!

Alguns têm certeza. Outros não acreditam. A maioria suspeita de que possa existir, e outros tantos preferem não se questionar. Estou falando de vidas...

 
 
 
 
Sitevip Internet