Notícias / Governo de MT

13/03/20 às 08:09

Dez anos depois: Estado realiza primeiro transplante renal de doador falecido

Procedimento foi mediado pela equipe da Central Estadual de Transplantes, ligada à Secretaria de Estado de Saúde

Fernanda Nazário | SES-MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Dez anos depois: Estado realiza primeiro transplante renal de doador falecido

Foto: Assessoria

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) obteve sucesso no transplante renal de um doador falecido, que ocorreu nesta terça-feira (10.03), em Cuiabá. Este foi o segundo transplante realizado após a reativação do serviço em Mato Grosso, visto que o primeiro ocorreu em janeiro deste ano, entre duas irmãs vivas.

“É muito gratificante saber que a Central Estadual está realizando e dando prosseguimento aos transplantes de rim, serviço que ficou paralisado por mais de uma década em Mato Grosso e foi reativado no início de 2020. A equipe da SES trabalha intensamente na efetivação dos próximos transplantes”, disse o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo. 

De acordo com a coordenadora da Central Estadual de Transplantes de Mato Grosso, Fabiana Molina, na segunda-feira (09.03), a Central Nacional de Transplantes ofertou um rim compatível com um receptor inscrito no Cadastro Técnico Único (CTU) de Mato Grosso.

O órgão foi recolhido no Paraná e chegou em Cuiabá na noite de segunda-feira. Passado todo o processo de preparação do receptor, o procedimento foi realizado com êxito na madrugada da última terça-feira, pela equipe transplantadora do Hospital Santa Rosa – unidade credenciada pelo Ministério da Saúde para realizar a operação de transplante renal no Estado.

“Esse foi o primeiro transplante de doador falecido dessa nova fase do Programa de Transplante Renal, sendo ainda o primeiro, em toda a história, proveniente de órgão ofertado por outro Estado, o que gera um acréscimo ainda maior de complexidade ao processo”, avalia Fabiana.

Coleta de doação

Além da realização do procedimento de transplante, a SES também mediou a coleta de uma doação no último sábado (07.03). A sensibilidade de uma família, que após ser informada sobre a confirmação do diagnóstico de morte encefálica de seu ente, permitiu que outras cinco pessoas pudessem ter a chance de sobreviver com mais qualidade de vida depois da doação de múltiplos órgãos e tecidos.

Fabiana conta que foi realizada a captação de rins, fígado e córneas na madrugada do dia 07, na própria unidade que notificou a Central Estadual de Transplantes.  “Como não foi identificado, em Mato Grosso, receptores de rim compatíveis com o doador no CTU, os rins doados foram disponibilizados para a Central Nacional, responsável por alocar os órgãos”, explica.

Dessa forma, o fígado e os rins foram transportados para o Distrito Federal e as córneas foram disponibilizadas para os receptores de Mato Grosso. Sobre como procedeu a captação dos órgãos, a coordenadora informa que uma equipe do Distrito Federal realizou a retirada de fígado, enquanto o Hospital Santa Rosa foi responsável pela retirada dos rins e o Banco de Olhos de Cuiabá ficou responsável pela retirada das córneas.

“Esse desfecho se deu graças à parceria de vários envolvidos, como a equipe do MT Hemocentro, que realiza os exames de validação do doador, e as equipes de retirada do estado de Mato Grosso e Distrito Federal; além, é claro, da sensibilidade da família do falecido com a causa”, conclui Molina.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet