Notícias / Justiça

09/03/20 às 21:45

Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé

Nadja Vasques, TJ/MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé

Foto: Alair Ribeiro, TJ/MT

Ainda era início da madrugada de sábado (07/03) quando moradores de Poconé e região chegaram ao Sesc Pantanal para participar do terceiro e último “Dia D” da etapa fluvial da 13ª edição do Projeto Ribeirinho Cidadão, que começou em 28/02 e terminou no domingo (08/03). Entre os primeiros da fila estavam Carlúcio José da Silva, 56, e Núbia Vitória da Silva, 18, que pretendiam renovar o RG. “Aqui tem muita procura, se não chegar cedo, não consegue fazer todos os atendimentos”, disse Carlúcio, que conseguiu renovar o documento de forma totalmente gratuita.

A emissão do RG era apenas um dos serviços prestados no Dia D do projeto Ribeirinho Cidadão, que ofereceu também cópia de registro civil; fotografias 3x4; confecção de CPF; atendimento médico e odontológico; alistamento militar; carteira de pescador; atendimento jurídico pelo Juizado Especial Itinerante (JEI), Defensoria Pública e Ministério Público Estadual (MPE); corte de cabelo e design de sobrancelha; atividades educativas e recreativas para o público infantil; posto da Energisa para orientações e troca de lâmpadas comuns por LED; entre outros.

Realizado pelo Poder Judiciário, Defensoria Pública e demais parceiros, o Ribeirinho Cidadão tem como coordenador geral o juiz José Antônio Bezerra Filho. No encerramento, o magistrado avaliou que a 13ª edição do projeto ficou acima da expectativa, tanto em relação ao público atendido quanto à dedicação dos parceiros, que mais uma vez vestiram a camisa dos órgãos que representavam e se comportaram como servidores públicos que são, cumprindo a missão constitucional de servir ao cidadão.

O magistrado afirmou que essa edição reforçou a necessidade e viabilidade do projeto, em razão da resposta das comunidades ao chamamento e dos vários casos marcantes identificados pelas equipes na passagem pelas comunidades ribeirinhas. José Antônio Bezerra disse ainda que aproximar o Poder Judiciário do cidadão é uma das metas da gestão do presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, e que o Ribeirinho Cidadão atende essa expectativa.

Soluções rápidas - Problemas antigos foram solucionados com rapidez durante o ‘Dia D’ do Ribeirinho Cidadão em Poconé. Como o do lavrador José Vicente Ferraz, 55, separado da primeira esposa há 24 anos, mas ainda casado com ela no papel. Embora tenham mantido bom relacionamento após a separação amigável, a situação incomodava a ambos, que hoje moram distantes um do outro, mas sempre precisavam se encontrar para resolver ‘papelada’. No Ribeirinho Cidadão, ele procurou o posto da Defensoria Pública, e saiu de lá com a ação de divórcio pronta. 

A defensora pública Maria Luziane Ribeiro de Castro explicou que a situação de José Vicente tornava mais rápida a solução, já que eles não tinham bens e os quatro filhos do casal são todos maiores, portanto, não há o que discutir em termos de divisão de bens e pensão alimentícia. “Hoje o que se deseja é celeridade na Justiça, por isso iniciamos a ação por aqui e na segunda-feira (9/3) o processo será distribuído para a Defensoria Pública de Poconé”, explicou.

Capacitação - Parceira do Ribeirinho Cidadão, a empresária Débora Galvan, que junto com o filho prestou serviços de cabelereira aos ribeirinhos, durante a expedição fluvial, aproveitou o ‘Dia D’ de Poconé para capacitar, de graça, as mulheres interessadas em aprender um ofício e, assim, garantir o próprio sustento. Ela estava oferecendo curso de depilação egípcia (remoção dos pelos com linha de seda ou algodão) e designer de sobrancelha.

Entre as inscritas estava Solange Lemes Nascimento de Paula, 31, vendedora de produtos estéticos e perfumaria. Ela se interessou pela capacitação por entender que agregaria valor ao trabalho que ela já desenvolve. A intenção de Solange é oferecer esses serviços para as clientes que ela atende.

Com essa mesma ideia estava a manicure Celaine Marta, 20. Atualmente ela atende as clientes em casa, mas o objetivo é abrir seu próprio salão. Porém, para isso, precisa diversificar a oferta de serviços. Enquanto não abre a própria empresa, ela vai oferecer esses novos serviços para as suas clientes de unha. “Foi muito bom esse curso gratuito, porque em Poconé não tem e, quando tem, é pago”, destacou.

Casamento - Como é de costume, os casamentos comunitários encerram o ‘Dia D’ do Ribeirinho Cidadão nos municípios e, nesse quesito, Poconé fechou com chave de ouro. O projeto beneficiou 91 casais, que se não fosse a iniciativa do Poder Judiciário e parceiros, não teriam condições de oficializar a união, por falta de condições financeiras. A cerimônia foi realizada na sede da Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB) e contou com a participação de 90 casais, já que um deles dos noivos é detento e seria levado nesta segunda-feira (9/3) ao cartório.

O salão foi decorado pela Prefeitura, por meio do Centro de Referencia de Assistência Social (Cras), que também ofereceu um jantar aos noivos e convidados. Toda a cerimônia contou com acompanhamento do grupo musical do Instituto Ciranda, de Cuiabá. Também compuseram o grupo os violinistas Jhonni Campos e Oliver Yatsugafu, do Grupo de Cordas da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Entre esses casais havia dois jovens, ambos menores de idade, que apesar de viverem juntos e terem dois filhos, precisaram da autorização e assinatura dos pais para oficializarem a união. Raniel Monge da Silva, 17, e Cristina Vitória da Silva, 16, estão juntos desde 2013. O namorico infantil transformou-se em amor e os dois decidiram morar juntos. Ambos estavam felizes com o casamento, que segundo eles não seria possível sem o projeto, por falta de dinheiro.

Havia também membros da mesma família aproveitando a cerimônia. Vradimil Justino do Prado, 37, estava se casando com Vitória Gonçalves da Silva Campos, 39. Era o segundo casamento deles. A filha de Vradimil do primeiro casamento, Meury Nascimento do Prado, 17, também era uma das noivas. Ela estava se casando, devidamente autorizada pelo pai, com Damião Cosme da Costa, 23. E o filho de Vitória, Denis Gabriel da Silva Marques, 18, também estava formalizando a união com Dora Magalhães da Silva, 20, grávida do primeiro bebê do casal.

Parceiros - São mais de 50 parceiros envolvidos na entrega dos serviços do Ribeirinho Cidadão, conheça alguns deles: Tribunal Regional do Trabalho (TRT 23ª Região); Governo do Estado; Assembleia Legislativa de Mato Grosso; Prefeituras de Santo Antônio do Leveger, Barão de Melgaço e Poconé; Cartórios extrajudiciais; Polícia Rodoviária Federal (PRF-MT); Energisa, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT); Defesa Civil do Estado; Galvan Escola de Cabeleireiro; Ministério Público de Mato Grosso; Ministério do Trabalho; INSS; Samu; Receita Federal; Marinha do Brasil; Exército; Defesa Civil; Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), dentre outros.
  • Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé
  • Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé
  • Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé
  • Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé
  • Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé
  • Etapa fluvial do Ribeirinho Cidadão encerra atividades em Poconé
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet