Notícias / Agricultura

26/02/20 às 11:12 / Atualizada: 26/02/20 às 11:22

Estudo mostra potencial do Brasil na produção de abacaxi

Angela Ruiz, Agroclima

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Estudo mostra potencial do Brasil na produção de abacaxi

Foto: Conab

O cultivo do abacaxi pode gerar riqueza e distribuição de renda no setor produtivo do país e ainda atender às necessidades do consumidor final. É o que mostra o novo compêndio de estudos divulgado, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Clique aqui para fazer download do estudo
 
A partir da análise do cenário produtivo da fruta no país, o documento revela que o abacaxi, natural ou processado, tem potencial para ocupar espaço no mercado internacional. Além de favorecer o desenvolvimento local, gerar riquezas e distribuição de renda, a cultura ainda motiva a criação intensiva de empregos, a difusão tecnológica e a modernização de infraestruturas.
 
Segundo o estudo, o abacaxi é cultivado em praticamente todo o território nacional. No período analisado no compêndio, de 2012 a 2018, o Brasil produziu cerca de 11,9 bilhões de frutos, sendo Nordeste, Norte e Sudeste as principais regiões produtoras. No Norte, a produção concentra-se no estado do Pará, que foi responsável pela colheita de 68,2% do volume nacional no período. O crescimento de cerca de 35% ocorreu principalmente em razão do aumento da área de plantio (77%).
 
Na sequência, Amazonas e Tocantins  representam 14,76% e 10,33%, respectivamente, do total produzido na região. Enquanto no Amazonas houve redução de área (36,6%) e aumento de rendimento (56,13%), no Tocantins houve o inverso. Aumento de área de 126,84% e diminuição de 10,95% no rendimento.
 
No caso do Nordeste, a Paraíba representa 51,49% do total produzido, também no período entre 2012 e 2018. Houve crescimento de 13,66% em razão do aumento de 11% na área de plantio. Já Bahia e Rio Grande do Norte colheram 15,73% e 14,04% da produção regional de abacaxi. Nesses estados, ocorreu redução de área. Na Bahia, o rendimento foi reduzido em cerca de 68%. A estiagem na região nordestina, nesse período, refletiu negativamente (3,36%) no cultivo regional.
 
Além do potencial produtivo, o estudo traz também informações relativas ao custo de produção e à comercialização da fruta no mercado interno e para exportação.

Mato Grosso

O município de Tangará da Serra é o maior produtor de abacaxi do estado. É necessário ainda evoluir muito esse tipo de cultura em Mato Grosso, que segundo o estudo nacional mostra que é uma oportunidade produtiva.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pessoas que estavam lá!

Alguns têm certeza. Outros não acreditam. A maioria suspeita de que possa existir, e outros tantos preferem não se questionar. Estou falando de vidas...

 
 
 
 
Sitevip Internet