Notícias / Meio Ambiente

23/02/20 às 13:58

Manejo sustentável autorizado pelo Ibama em 2019 totalizou 39 mil hectares

Assessoria Ibama

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Manejo sustentável autorizado pelo Ibama em 2019 totalizou 39 mil hectares

Foto: Assessoria

O Ibama autorizou produção madeireira sustentável em 39,9 mil hectares no ano de 2019. Como resultado desse trabalho, foram produzidos 722,25 mil metros cúbicos de madeira nativa. O volume médio de madeira extraído dos planos de manejo corresponde a 18 metros cúbicos por hectare, o equivalente a 3 árvores para cada 10 mil m².

A área total em regime de manejo florestal sustentável aprovada pelo Instituto, incluindo locais que foram ou serão autorizados e terrenos em pousio, é de 1,4 milhão de hectares.

A maioria dos planos de manejo acompanhados pelo Ibama estão localizados em Florestas Nacionais (Flonas), tipo de Unidade de Conservação (UC) em que o uso dos recursos naturais é permitido, em regime de concessão florestal.

Recentemente, foram incluídas no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) concessões florestais nas Flonas de Humaitá, Iquiri e Castanho, todas no Amazonas. As três serão analisadas futuramente pelo Ibama.



O manejo florestal sustentável é uma atividade que permite acesso a recursos da floresta sem comprometer a capacidade de regeneração do ecossistema. Antes é realizado um inventário florestal de todas as árvores e, durante o ciclo produtivo, são observados critérios para a extração de cada espécie. Alguns espécimes são mantidos para garantir a produção de sementes necessária para a regeneração da área. Cada árvore a ser retirada ou preservada é marcada e cadastrada no Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor).

A implantação de estradas e pátios necessário à atividade é cuidadosamente planejada para reduzir o impacto à floresta. A derrubada das árvores é realizada com técnicas que minimizam efeitos prejudiciais à vegetação periférica.

A marcação das toras permite o rastreamento até o local exato da extração, o que facilita a fiscalização por órgãos ambientais.

Após a conclusão da extração autorizada, a área permanece pelo menos 25 anos sem intervenção para permitir a regeneração natural da floresta.

O Ibama vistoria anualmente as áreas de manejo sustentável e analisa, em diversas etapas de produção, 140 parâmetros (verificadores) que devem ser observados pelas equipes que executam o manejo para minimizar os impactos causados à floresta. Esses verificadores estão descritos no Manual de Vistoria de Campo para Planos de Manejo Florestal Madeireiro na Amazônia (2006), documento guia produzido no âmbito do Projeto ProManejo em conjunto com a Embrapa Amazônia Oriental.

Antes da produção (imagem de satélite gerada em 2016):


Durante a produção (imagem de satélite gerada em 2017):


Após a produção (imagem de satélite gerada em 2018):


O manejo florestal sustentável é considerado uma das principais alternativas de conservação da floresta amazônica. A capacidade de geração de renda aliada ao aproveitamento de recursos naturais de forma sustentável possibilita gerar benefícios sociais e manter a floresta em pé.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
Sitevip Internet