Notícias / Meio Ambiente

15/02/20 às 16:07

Educação ambiental e mobilização de voluntários são foco de empresa de MT

Teoria Verde é parceira do Instituto Lixo Zero do Brasil na realização do Dia Mundial da Limpeza no país, um mutirão que no ano passado envolveu 330 mil voluntários em 1.200 cidades

Vanessa Maria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Educação ambiental e mobilização de voluntários são foco de empresa de MT

Jean Peliciari deixou a carreira de publicitário para se dedicar à Teoria Verde, empresa que criou para mobilizar voluntários para ações socioambientais em MT e todo o país; este ano Dia Mundial da Limpeza será em 19 de setembro.

Foto: Divulgação

Teoria Verde tinha tudo para ser uma ong (organização não governamental), mas seu fundador, Jean Peliciari, queria atuar como empresa.  Este empreendimento de Cuiabá é especializado em ações de educação ambiental, mobilização social e de voluntários e campanhas de coleta de resíduos que se convertem em recursos financeiros para serem doados a instituições filantrópicas, escolas, causas, entre outros.

Jean é publicitário com anos trabalhados em agências de publicidade, que descobriu o propósito de empreender a partir da experiência como voluntário e mobilizador social. Em 2016, seguiu as orientações do Sebrae MT e constituiu uma empresa do chamado ‘setor 2,5’ ou um negócio de impacto social e ambiental. “ Não queria ser uma ong. Montamos um empreendimento especializado nessas ações para articular pessoas, empresas, parceiros em geral. Também ministramos cursos, realizamos eventos e prestamos consultorias e serviços de comunicação. Estamos trilhando um novo caminho”, ressalta.

Atualmente a Teoria Verde é parceira do Instituto Lixo Zero, que promove campanhas de limpeza urbana nacionais e locais e faz mobilizações em parceria com empresas do setor de reciclagem, cujas arrecadações de materiais descartados são transformadas em recursos financeiros doados ao Hospital do Câncer de Cuiabá, escolas de ensino público e outras causas socioambientais.

Nova vocação

A descoberta da vocação de mobilizador social, mais especificamente de voluntariado, aconteceu em Moçambique, país que o empresário visitou várias vezes quando era casado com uma moçambicana com quem teve um filho – hoje eles também vivem em Cuiabá. Numa dessas idas ao país africano, ao constatar o grave problema do lixo, Jean lançou, em 2014, o movimento ‘Limpa Moçambique”.

Usando seus conhecimentos de publicitário, criou a página “Limpa Moçambique” no Facebook e envolveu amigos cuiabanos para apoiar o movimento de limpeza voluntária do outro lado do Atlântico. Em 2015, 20 mil voluntários em 20 cidades participavam do movimento que retirou resíduos sólidos descartados nas margens de rios, ruas, bairros, entre outros locais. O movimento continua vivo em Moçambique, mas com outro nome. “Agora se chama ‘Let’s do it’ (vamos fazer isso, em português)”.

“Ao me tornar pai tive esta visão: preciso de cuidar do planeta, do lugar onde meu filho vai viver. Estou trabalhando para que ‘este despertar’ ocorra o mais cedo possível nas crianças. Não quero que as pessoas tenham filho para só depois pensarem no planeta”, justifica. 

Em Mato Grosso

Muita gente achou que ele se mudaria para o país africano, depois do sucesso da iniciativa em 2015. Ao invés disso, Jean resolveu trazer o movimento para Mato Grosso, onde o foco inicial foi organizar ações de limpeza em pontos turísticos em Chapada dos Guimarães, no Pantanal e na região do Lago do Manso.

“Quando percebi que não estava focando nem no trabalho na agência de publicidade nem nas mobilizações, decidi me dedicar à Teoria Verde”, afirma. Na verdade, o empreendimento não é nada teórico, mas um empreendimento de ação. As convocações de voluntários eram feitas via redes sociais. O material desenvolvido para a campanha em Moçambique foi aproveitado. As peças eram voltadas para públicos que iam de crianças a idosos, empresas, instituições, etc.  Produziu vídeos sobre a situação do lixo em destinos turísticos no Brasil e em outros países. Palestras educativas gratuitas em escolas públicas e privadas também estavam no rol de ações. Depois de um ano, concluiu que não podia ficar só em limpeza de destinos turísticos de MT.

Fez parceria com o Instituto Lixo Zero do Brasil, que fica em Florianópolis (SC), onde conheceu o movimento mundial World Cleanup Day, que envolvia 20 capitais e cidades no país. O empresário foi convidado para coordenar o movimento no Brasil. Em 2017, Jean participou de capacitação na Academia de Líderes no Panamá.  Voltou com a missão de fazer o Dia Mundial da Limpeza, como ficou conhecido aqui.

Em 2018, a Teoria Verde envolveu 363 cidades (capitais e interior) em todos os estados no Dia Mundial da Limpeza. Em 2019, a campanha abrangeu 1.200 cidades, mobilizando mais de 330 mil voluntários. “De Cuiabá conectando o Brasil. A Teoria Verde se tornou o principal parceiro do movimento mundial no país”, diz orgulhoso. Em 2020, a data do mutirão nacional de limpeza será em 21 de setembro.

No ano passado, mobilizou 1.500 pessoas para limpar a margem do Rio Cuiabá. Nos dois últimos finais de semana, cerca de 80 voluntários fizeram plantio e limpeza na Av das Torres em Cuiabá, uma ação do Projeto Verde Novo da prefeitura municipal, que vai plantar 300 mil mudas na capital de MT.

Jean e Luciene Taques, gestora ambiental, formam a equipe da Teoria Verde e são responsáveis pelas ideias, articulações com parceiros e voluntários para as campanhas e ações de impacto socioambiental.

O empreendimento recebeu o Prêmio 2019 Lixo Zero Brasil, em novembro passado, no Rio de Janeiro. Foi um reconhecimento às campanhas de resíduos eletrônicos e óleo de cozinha realizadas em parceria com empresas do segmento de reciclagem.

“Estou feliz com este caminho. Tinha de ter passado pela comunicação para aprender o que faço hoje. Foi importante para criar as campanhas que dão resultado na educação ambiental”. Ao se tornar pai – seu filho hoje tem sete anos - revela que teve uma visão: precisava cuidar do planeta, do lugar onde o filho ia viver. “Estou trabalhando para que este despertar para a vida na Terra ocorra mais cedo nas crianças. Não quero que as pessoas tenham filhos para depois pensar no planeta”, explica.

Semana do Lixo Zero

Em 2018, a Teoria Verde realizou a Semana Lixo Zero em Cuiabá, lançada no auditório do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) com programação intensa entre visitas, cursos, workshop etc. “Fomos além da limpeza. Fizemos visitação ao CSS, cursos de compostagem, reaproveitamento de pets, entre outras atividades”, informa.  

Resíduos eletrônicos

Ainda em 2018, a Teoria Verde se lançou em criar um novo olhar a respeito dos resíduos eletrônicos. Surgiu a campanha LEVE-Local de Entrega Voluntária de Eletrônicos em parceria com a Ecodescarte, empresa de reciclagem cuiabana, com vários pontos de coleta na cidade. Nove ton de lixo eletrônico (celulares, televisões, monitores, micro-ondas, etc) foram coletados em 15 dias. Esses resíduos geraram R$ 16 mil doados ao Hospital do Câncer (HC) de Cuiabá.

Seis meses depois, foi realizada a segunda edição da LEVE que conectou 15 cidades do interior, onde foram arrecadadas 30 ton de resíduos eletrônicos, revertidas em R$ 36 mil para o mesmo hospital.   A terceira edição da mesma campanha ocorreu em 20 cidades de MT, resultando em 22 ton revertidas em R$ 27 mil. As três edições da LEVE totalizou R$ 80 mil para o HC.

Óleo de cozinha

Jean não para de criar novas ações e campanhas. Em junho do ano passado, inventou a LEVO-Local de Entrega Voluntário de Óleo de Cozinha com 44 pontos de coleta em Cuiabá e Várzea Grande (VG). Desta vez a empresa parceira foi a Biomavi, a única da Região Centro-Oeste que trabalha na reciclagem de óleos vegetais.  

“Este óleo está ajudando nosso projeto de educação ambiental em 24 escolas públicas e privadas em Cuiabá e VG. Vamos ampliar para mais escolas em 2020. Onde tem criança, a gente faz este trabalho”, diz Jean.  Como nas outras ações, o óleo também vai ajudar uma causa ou instituição, esclarece.

Papel e papelão

Outra campanha da Teoria Verde, em 2019, foi a ‘Uma lição de solidariedade’ que que coletou 5 ton de papel e papelão em parceria com a WM Ambiental em vários pontos de coleta. O ponto que mais arrecadou foi no Shopping Pantanal. A quantidade será revertida em dinheiro para comprar e doar material escolar para crianças ribeirinhas dos municípios de Barão de Melgaço e Mimoso, localizados no Pantanal mato-grossense. Cerca de 600 alunos de escolas municipais e estaduais vão receber o kit, composto por caderno, borracha, lápis, apontador. Serão realizadas três edições desta campanha em 2020, segundo Jean.

Pet

Em fevereiro, foi iniciada a quarta campanha da Teoria Verde em parceria com a Canaã Recicláveis: Pet que ajuda Pet. As embalagens plásticas poderão ser descartadas em pontos de coleta, que depois vão gerar dinheiro a ser doado a ong Cão Cuidado Cão Amor, que adotou mais de 300 animais abandonados nas ruas. “Embalagens pet são lixo que não é lixo’, diz o empresário. A campanha vai comprar ração, castrar e estimular a adoção dos cães.

Vidro

Está em andamento uma campanha para coletar vidro em Cuiabá. A empresa parceira é a Central de Reciclagem, primeira empresa em MT a reciclar vidro.  Dezoito pontos de coleta já foram implantados na cidade. A meta é montar 50. A iniciativa conta com o apoio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos.

Recursos financeiros

Outra novidade em 2020 é a criação de uma rede de empresas de reciclagem para patrocinar a Teoria Verde, uma solução inovadora mato-grossense, diz Jean.  Já são parceiras da Rede de Reciclagem: Biomavi, Ecodescarte, Canaã, WM Ambiental e a Central de Reciclagem.  Estas empresas pagam uma mensalidade e têm acesso ao mix de serviços de comunicação (geração de conteúdos impressos, digitais e em vídeo) e mobilização social do empreendimento. Campanhas e palestras educativas e projeto de educação também fazem parte do mix da Teoria Verde oferecidos à rede.  

Esta iniciativa gera receita para a Teoria Verde, explica o empresário.  O empreendimento é exemplo para grupos de pessoas de Franca (SP) e Condeúba (BA), que também possuem propósitos semelhantes, informa Jean.

Ele conta que faz pesquisas para localizar pessoas, projetos e ongs que fazem limpeza e ações ambientais em todo o país. O empresário criou três grupos no Whatsapp, que reúne lideranças socioambientalistas em 800 cidades. A Teoria Verde envia mensagens e mantém conexão com todos. “Manter as pessoas motivadas é um grande desafio”, resume. (www.teoriaverde.com.br )
 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Depois do passamento

           Seguidamente nos perguntam a respeito de questões sobre a vida no além-túmulo, e isso geralmente acontece quando alguém perde um ente querido, principalmente...

 
 
 
 
Sitevip Internet